LANCE!
15/09/2016
14:35
São Paulo (SP)

A manhã do oitavo dia de disputas dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro não foi positiva para o Brasil. Apesar da conquista da medalha de bronze na canoagem, com Caio Ribeiro de Carvalho, o país foi ultrapassado no quadro geral de medalhas pela Austrália.

Na Lagoa Rodrigo de Freitas, Caio foi responsável pelo alento na "manhã magra" para o time da casa. Na classe KL3 da canoagem, o brasileiro marcou 40s199, perdendo para o alemão Tom Kierey (39s909) e o ucraniano Serhii Yemelianov (39s810).

- Treinei muito porque tinha um objetivo, mas não consegui atingir o que queria. Estou triste. Mas esse é apenas o começo. Preciso trabalhar duro para os próximos Jogos. Falhei por não ser mais forte - lamentou o atleta carioca de 30 anos.

Com apenas um bom resultado pela manhã, o Brasil viu a quinta posição no quadro de medalhas, que é a meta visada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, ser tomada pela Austrália. Agora, o time da Oceania soma 54 medalhas (11 de ouro, 22 de prata e 21 de bronze), contra 49 do Brasil (dez de ouro, 24 de prata e 15 de bronze).

Além disso, os brasileiros viram outros dois rivais ameaçaram a atual sexta colocação. A Alemanha (dez ouros, 16 pratas e oito bronzes) empatou em número de ouros com o Brasil, mas perde nas pratas. Já a Nova Zelândia já soma nove ouros, cinco pratas e quatro bronzes, e pode deixar o Brasil para trás com mais duas láureas douradas.

O nadador paralímpico André Brasil
André Brasil vai na caça de mais medalhas (Foto: Alexandre Urch)

Brasil garante mais chances de medalhas na natação e atletismo

Como vem acontecendo em todas as manhãs dos Jogos Paralímpicos, os brasileiros vão acumulando finais na natação e no atletismo. Nesse oitavo dia de competições, foram cinco no total.

Nas piscinas, André Brasil, nos 400m livre (S10), Susana Schnardorf, nos 200m medley (SM5), e Matheus Souza, nos 100m livre (S11), avançaram para as decisões em suas categorias.

No atletismo, por sua vez, dois brasileiros vão em buscas de pódios: Renata Teixeira, nos 1.500m na classe T11, e Paulo Pereira, nos 400m rasos na classe T37.

GoalBall
Goalball caiu na semifinal (Foto: Danilo Borges/Brasil2016.gov.br)

Brasileiros do goalball vão em busca do bronze

O Brasil vai em busca da segunda medalha de sua história no goalball. Atual vice-campeão entre os homens, o país não repetiu o desempenho de quatro anos atrás e caiu na semifinal no Rio de Janeiro.

Os responsáveis pela derrota brasileira foram os fortes atletas dos Estados Unidos, que aplicaram "impiedosos" 10 a 1 e frustraram os sonhos do Brasil de passar para a final.

No feminino, ainda nesta quinta-feira, o Brasil encara a China na semifinal, por volta das 15h.