Além do design com símbolos da cidade, tocha tem os valores Paralímpicos escritos no cabo, em Braille

(Foto: Rio 2016/Alex Ferro)

LANCE!
07/09/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Começa nesta quarta-feira a segunda caminhada da execução do projeto Rio-2016. Depois de Jogos Olímpicos inesquecíveis, chegou a hora de os Jogos Paralímpicos entrarem no centro das atenções. O dia da abertura está aí, hora de os atletas com limitações físicas mostrarem o quanto o esporte os faz eficientes.

Os ingredientes para um evento de sucesso são inúmeros. O Brasil, como anfitrião, vai tentar alcançar o melhor desempenho da história. A torcida, que está se empolgando aos poucos, vide a venda de ingressos, terá mais uma vez a oportunidade de dar um show à parte. Os olhos do mundo novamente se voltam para a Cidade Maravilhosa e certamente verão a história sendo feita.

- O Brasil não deixaria de fazer Jogos Paralímpicos à altura do que foram os Jogos Olímpicos. Isso transcende a questão do esporte, vai mais atém: trata de inclusão, mostrar a superação, discussão da acessibilidade. Damos a mesma importância a um e a outro - disse o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, que completou:

- O esporte paralímpico vem numa espiral de crescente, conseguindo a cada vez mais resultados. Teremos evolução, a exemplo do que tivemos nos Jogos Olímpicos.

Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), também prevê uma competitividade altíssima da equipe brasileira.

- Em nenhuma modalidade o Brasil vai simplesmente para participar. Em nenhuma vai para fazer intercâmbio - assegurou.

O LANCE! também está em ação. A equipe já está escalada. As histórias já estão sendo contadas, como no caderno especial publicado nesta quarta-feira. E o leitor está mais do que convidado a vir conosco para mais esse megaevento inédito em solo brasileiro. Que os Jogos comecem.