Claudiney Batista dos Santos

Claudiney dos Santos faturou sua segunda medalha paralímpica (Foto: Reprodução Flickr)

Jonas Moura
10/09/2016
13:33
Rio de Janeiro (RJ)

O Brasil conquistou neste sábado sua quarta medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos Rio-2016. O responsável pelo feito foi Claudiney Pereira dos Santos no atletismo. Ele faturou a vitória no lançamento de disco, com a marca de 45,33m, novo recorde paralímpico. A medalha de prata foi para o iraniano Alireza Nasseri (44,04m) e o bronze foi para o cubano Leonardo Diaz (43,58m). 

Com o resultado, o Brasil chegou a 12 medalhas nos Jogos Paralímpicos Rio-2016, sendo quatro de ouro, seis de prata e duas de bronze. Vem do atletismo nacional boa parte delas, com sete conquistas.

- Amadureci neste ciclo, física e mentalmente. Tive patrocinadores apoiando, bom incentivo financeiro, material para treinar, alimentação, tudo o que, no final, dá um resultado positivo. Foi o título de maior importância na minha vida. Estive bem próximo do recorde mundial, e tinha ainda dois lançamentos, que optei por não fazer, por causa do cansaço - declarou o atleta.

Claudiney tem 37 anos e é natural de Bocaiúva, em Minas Gerais. Ele tornou-se deficiente físico em 2005, ao sofrer um acidente de moto e ter sua perna esquerda amputada. O início no atletismo paralímpico foi já no ano seguinte, e desde então o mineiro coleciona medalhas mundo afora.

- Esperei muito por este momento. Sabia que estava preparado, e que o ouro seria consequência. A medalha é uma coroa de todo o meu trabalho e das pessoas que me acompanham. Bati na trave em Londres, e agora, em casa, foi melhor ainda. Agora, queri ir para Tóquio - afirmou Claudiney.

Esta é a segunda medalha paralímpica da carreira do atleta. A primeira foi nos Jogos de Londres-2012, com a prata no lançamento de dardo. O mineiro tem também quatro medalhas em Campeonatos Mundiais (duas pratas e dois bronzes no lançamento de dardo e de disco nas edições de Lyon-2013 e Doha-2015), e cinco medalhas em Pan-Americanos (dois ouro, uma prata e dois bronzes nos Jogos de Guadalajara-2011 e Toronto-2015, nas provas de lançamento de disco, arremesso de peso e lançamento de dardo).