Alessandro Zanardi venceu a prova nesta quinta-feira (Foto: Igor Siqueira)

Alessandro Zanardi venceu a prova nesta quarta-feira (Foto: Igor Siqueira)

Igor Siqueira
14/09/2016
11:18
Rio de Janeiro (RJ)

O mês de setembro é um período do ano marcante para Alessandro Zanardi. Se há 15 anos, no dia 15 (que será nesta quinta), ele sofreu um acidente que lhe tirou as duas pernas, neste dia 14, nos Jogos Paralímpicos Rio-2016, o italiano conquistou a terceira medalha de ouro na carreira de ciclista.

A conquista desta quarta-feira veio na prova contrarrelógio, na categoria H5. E com a mesma emoção e velocidade da época de piloto da Indy. Zanardi completou a prova em 28:36, apenas 2,74 segundos à frente do australiano Stuart Tripp, que ficou com a prata. O bronze foi americano Oscar Sanchez.

- Eu sou muito feliz, feliz como um porco na sujeira - disse o italiano, que passou a primeira parcial em terceiro e fez uma segunda volta alucinante.

Zanardi ainda vai competir novamente nesta quinta-feira e pode faturar a segunda medalha de ouro, repetindo o desempenho de Londres.

- É uma outra corrida e eu posso ir bem. Tripp andou muito forte, se preparou. Seja por um minuto ou um segundo, o importante é chegar na frente - comentou.

Para o italiano, vencer no Rio teve um gosto especial. Foi algo que ele não conseguiu fazer no carro da Indy, mas na bicicleta com pedais para as mãos.

- Tenho muitos amigos brasileiros. Um deles me chama de "tio", que é Tony Kanaan. Meu ídolo era Ayrton Senna. Para mim, o Rio é um lugar especial porque em 1996, há 20 anos, fiz minha primeira pole position na Indy Car. Tinha um circuito belíssimo onde hoje é o Parque Olímpico, sempre andei muito rápido naquela pista. Cheguei em segundo, mas nunca venci uma corrida. Um pouco de azar. Quando falaram que fizeram sobre a pista, pensei que talvez seria a ocasião para vencer uma corrida no Rio. E hoje aconteceu. Eu sou um pouco romântico, como os brasileiros, acredito nessas coisas - comentou.

Depois de 15 anos do acidente que mudou a vida dele, Zanardi ainda tira lições do processo de adaptação à nova realidade.

- Quando você está em certa situação, e você identifica o seu horizonte, você tem que focar naquilo que quer alcançar. Cada dia é uma oportunidade de fazer alguma coisa, seja grande ou pequena. Passo a passo você pode fazer as coisas acontecerem. O que era importante para mim é fazer xixi sozinho e eu não podia. Então, isso foi a prioridade número 1. Então, dia a dia eu fui recuperando independência, força, autoconfiança. Comecei a me concentrar em outras coisas, e aqui estou - finalizou.

Além da prova de estrada nesta quinta-feira, Zanardi ainda tem chance de faturar uma terceira medalha no revezamento, que será sexta-feira.