Rexona - Roberto Carlos e Barthez

(foto:AFP)

Roberto Assaf
01/07/2016
16:25
São Paulo (SP)

Roberto Carlos já contava 29 jogos pela Seleção quando a equipe dirigida por Zagallo iniciou a sua participação no Torneio da França de 1997, um evento que serviu como teste para a Copa do Mundo que seria realizada naquele país no ano seguinte. Também participaram Inglaterra e Itália.

A estreia do Brasil foi contra os anfitriões, em Lyon. Curiosamente, 15 dos 27 jogadores que estavam em campo participariam da final de 1998, em Saint Denis, incluindo o futuro carrasco Zinedine Zidane.

O jogo do torneio estava equilibrado. Aos 21 minutos, Vieira fez falta em Romário na intermediária. Até então, Roberto Carlos só tinha marcado um gol pela Seleção, numa vitória de 3 a 0 sobre o Japão, em Liverpool, em 1995. E com bola rolando.

A distância até a baliza era grande, cerca de 40 metros. Fabien Barthez armou uma barreira de quatro jogadores: Deschamps, Maurice, Vieira e Zidane. Roberto Carlos não poderia ser um desconhecido do goleiro. O lateral já havia atuado na Internazionale, da Itália, e defendia naquele momento o Real Madrid.

Pois o craque brasileiro partiu do círculo central, de uma corridinha de dois metros e acertou uma pancada absolutamente formidável, de destino imprevisível, tanto que quando Barthez foi para a bola, ela já havia beijado a rede. O estádio repleto de franceses aplaudiu. Cálculos distintos disseram que o petardo alcançou mais de 100 quilômetros por hora.

Hoje, quase 20 anos depois, ainda se discute como o fenômeno ocorreu. Há até quem atribua a um fenômeno científico. Um gol para a história. Marc Keller empatou aos 14 minutos da segunda etapa. O jogo acabou em 1 a 1. Resultado justo. O Brasil ainda empatou com a Itália em 3 a 3 e venceu a Inglaterra por 1 a 0, mas os britânicos foram os campeões. A Seleção de Zagallo ficou com o vice. Mas o que ficou de fato na lembrança foi a obra-prima de Roberto Carlos.


BRASIL 1 x 1 FRANÇA

Data: Segunda-feira, 3 de junho de 1997.

Competição: Torneio da França / 1ª rodada.

Local: Estádio Gerland, em Lyon / França.

Público: 28.193 espectadores.

Arbitragem: Kim Milton Nielsen / Dinamarca.

Gols: Roberto Carlos 21 e Marc Keller 59’.

BRASIL: Taffarel, Cafu, Célio Silva, Aldair (Gonçalves 87’) e Roberto Carlos; Mauro Silva, Dunga, Giovanni (Djalminha 73’) e Leonardo; Romário (Paulo Nunes 79’) e Ronaldo. Técnico: Mário Jorge Lobo Zagallo.

FRANÇA: Fabien Barthez, Vincent Candela, Laurent Blanc, Marcel Desailly (Liliam Thuram 65’) e Bixente Lizarazu; Didier Deschamps, Christian Karembeu (Patrick Vieira 14’), Ibrahim Ba e Zinedine Zidane; Florian Maurice e Robert Pires (Marc Keller – intervalo). Técnico: Aimé Jacquet.