Argel Fucks

Objetivo do Inter era evitar que protestos afetassem atividade (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

RADAR / LANCE!
15/03/2016
17:53
Porto Alegre (RS)

O clima tenso assolou os arredores do CT Parque Gigante desta terça-feira no Internacional. Em virtude da ameaça de protestos da torcida, o local teve sua segurança reforçada por dois carros da Brigada Militar, um da Polícia Civil e um da Segurança Privada.

O Colorado quis evitar o risco de um protesto convocado por um dos líderes de uma organizada em homenagem ao clube atrapalhar a rotina do treino do elenco. O alvo era o presidente do Inter, Vitorio Piffero, que recebeu protestos na reunião do conselho deliberativo na noite anterior, quando uma bandeira com seu rosto foi queimada.

A Brigada Militar ficou no pátio no qual os jogadores têm acesso, enquanto a Polícia Civil fez rondas no entorno do CT. Já a Segurança Privada ficou na cancela.

O Internacional volta a campo no domingo, contra o Lajeadense, no Alviazul.