(foto: Reprodução/Instagram)

Damasceno chegou ao Inter B em 22 de junho; foi dispensado nesta quinta-feira (foto: Reprodução/Instagram)

Olga Bagatini
28/07/2016
18:53
São Paulo (SP)

Marco Damasceno não é mais atleta do Internacional. A rescisão do contrato do meia-atacante de 20 anos foi publicada no Boletim Diário Informativo (BID) da CBF na tarde desta quinta-feira. Ele havia sido contratado para integrar o time sub-23 colorado em junho, após encerrar precocemente o contrato com o Atlético-PR, que era válido até dezembro de 2018. 

Considerado uma joia da base do Furacão, o garoto, nascido em Brasília, ganhou fama de indisciplinado em Curitiba. Em maio de 2015, na véspera de ser titular contra o Atlético-MG pelo Campeonato Brasileiro, ele foi visto em uma "noitada" com o atacante Crysan. A informação chegou à diretoria e a dupla acabou cortada da partida pelo técnico Milton Mendes. 

Como punição Damasceno acabou rebaixado para o time sub-19. Passou pelo sub-23 e voltou a subir ao profissional, mas nova desobediência fez o clube tornar a rebaixá-lo para a base. Só teve nova chance com a chegada de Cristóvão Borges, mas, pouco aproveitado, foi emprestado ao Sampaio Corrêa em março - de onde foi dispensado dois meses depois, após oito jogos e nenhum gol, juntamente a outros dez atletas. 

Marco retornou ao Atlético-PR em maio. Não ficou nem um mês e teve o contrato novamente rescindido. De acordo com o empresário do jovem, João Mazur, as recentes dispensas não foram motivadas pela indisciplina que marcou o início da carreira do jogador. 

- A rescisão com o Inter não teve a ver com problemas extracampo. Ele teve algumas participações no Brasileiro sub-20, mas não se encaixou e acabou sendo liberado. Foi uma decisão em acordo comum. Os problemas de obediência ficaram no passado - garantiu o agente ao LANCE!

A reportagem tentou entrar em contato com Damasceno, mas não obteve retorno. João Manzur afirmou que, enquanto não encontrar um novo clube para o garoto - o quarto nesta temporada -, ele não atenderá a imprensa.