Henrique Avancini e Jiri Novak cruzam a linha de chegada neste domingo, em Porto Seguro

Henrique Avancini e Jiri Novak cruzam a linha de chegada no sábado, em Porto Seguro (Fabio Piva / Brasil Ride)

LANCE!
22/10/2017
18:42
São Paulo (SP)

Principal nome do ciclismo mountain bike (MTB) do Brasil, Henrique Avancini, que ocupa o sétimo lugar no ranking mundial, confirmou a boa fase ao vencer neste sábado a oitava edição do Brasil Ride, uma das principais ultramaratonas de MTB das Américas, disputa nos últimos sete dias na região do Sul da Bahia. Em dupla com o checo Jiri Novak, Avancini faturou o título após intensa disputa na última etapa, realizada em Porto Seguro.

Na principal categoria, Avancini e Novak levaram o título em uma disputa que só foi definida nos quilômetros finais da última etapa. Eles chegaram à sétima fase separados por apenas 21 segundos dos italianos Michele Casagrande e Fabian Rabensteiner, campeão de 2016.

Quarto colocado em setembro no Campeonato Mundial de ciclismo MTB da Austrália, Avancini confirmou que está em sua melhor fase e Jiri escolheu a Brasil Ride para encerrar uma carreira vitoriosa.

- Nos distanciamos na metade final da etapa e o Jiri estava muito forte. Praticamente ficou na frente o tempo inteiro. É um dia especial em função do nível da Brasil Ride. Acredito que nunca uma competição teve tanto equilíbrio, com a diferença nunca sendo maior que 25 segundos até a decisão. E também pela parceria como Jiri. Ele se aposenta e é algo especial para um atleta, que agora vira uma lenda. O único tricampeão da open. Quem já correu a Brasil Ride sabe, não é nada fácil - explicou Avancini. Já o checo Jiri Novak ficopu feliz por encerrar a carreira com uma nova conquista. 

- É incrível para mim. Me sinto muito bem por ter feito sete dias de prova nessa corrida louca que é a Brasil Ride. Na etapa final, aceleramos demais, e os últimos quilômetros foram maravilhosos. No downhill, o Fabian caiu e foi difícil para ele, porque depois vinha uma serra. Depois disso fizemos 20 km em velocidade máxima - disse o checo.

Entre as mulheres, outra atleta olímpica brasileira comemorou o título no Brasil Ride. Raiza Goulão e a francesa Margot Moschetti completaram a prova com vitórias nos sete estágios, sem dar chances para as rivais. Na última prova, Raiza reconheceu a força de sua jovem companheira, que foi a protagonista.

- Fui bicampeã em grande estilo. Foi uma surpresa correr com a Margot, porque o entrosamento foi perfeito. A Margot é forte no plano e na subida, enquanto nas partes técnicas eu a ajudei. Ela teve dificuldades na quinta etapa, mas hoje ligou o motor e fez a diferença - explicou Raiza.