Equipe brasileira de águas abertas está na Ásia para disputa da Copa do Mundo de maratona aquática 10 km

Equipe brasileira está na Ásia para disputa da Copa do Mundo de maratona aquática 10 km (Crédito: CBDA)

LANCE!
11/10/2017
20:19
São Paulo (SP)

A delegação brasileira de maratonas aquáticas já está em solo asiático para as disputas de duas etapas da Copa do Mundo da modalidade, que serão realizadas em Chun'na, na China, neste domingo e em Hong Kong, no dia 21.  A seleção brasileira é formada por Ana Marcela Cunha, Viviane Jungblut, Allan do Carmo, Fernando Ponte e Diogo Vilarinho. A equipe também conta com os técnicos Rogério Arapiraca, Fernando Possenti e Kiko Klasler.

Nas primeiras colocações no ranking da Copa do Mundo, Ana Marcela Cunha e Allan do Carmo, os mais experientes desta delegação, esperam se manter no topo. Os dois estão em terceiro lugar na corrida pelo título geral da Copa do Mundo e vêem as etapas da China como decisivas para que consigam terminar o ano entre os três primeiros da competição.

- Estamos fazendo um trabalho bem forte e trabalhando muito para chegar nas etapas brigando pelo título. A Ariana Bridi acabou se distanciando um pouco mais na liderança. Estou a cinco pontos da Rachele Bruni, que é a segunda colocada. Sei que é possível, estamos fazendo treinamentos intensivos nessas duas provas. É uma viagem cansativa, mas vamos tirar isso de letra para conseguir o melhor resultado possível -  disse Ana Marcela.

- Essas vão ser as últimas etapas da Copa do Mundo. Estou em terceiro lugar no ranking. Estou em uma expectativa muito boa. Depois da Universíade, voltei para a Bahia, onde pude treinar com calma e focado nestas etapas da Ásia. Treinei muito bem e estou muito confiante. A expectativa é subir ao pódio e pontuar bem nessas duas etapas - falou Allan do Carmo.

Depois de representarem o Brasil no Mundial de Esportes Aquáticos em Budapeste, Viviane Jungblut e Fernando Ponte estréiam nas etapas da China da Copa do Mundo tentando terminar o melhor ano de suas carreiras com pódios. Eles tentam melhorar suas colocações no ranking mundial e já se preparam para a próxima temporada.

- Meu ano está sendo bem positivo. Tive bons resultados tanto na piscina quanto nas maratonas aquáticas. Participei pela primeira vez de um Mundial, em Budapeste. É a minha primeira vez em Copas do Mundo. Estou evoluindo cada vez mais e devo isso a todos que trabalham comigo. Nunca participei dessas duas etapas, não sei como é a temperatura da água, mas a maratona é isso. Vou continuar treinando para evoluir cada vez mais e trazer bons resultados para o Brasil -  contou Viviane.