A capitã da Seleção Brasileira Feminina confessou que pretende se aposentar depois dos Jogos Olímpicos. Foto: Divulgação/CBHb

A capitã da Seleção Brasileira Feminina confessou que pretende se aposentar depois dos Jogos Olímpicos. Foto: Divulgação/CBHb

Tábata Machado
29/02/2016
18:57
Rio de Janeiro (RJ)

Uma triste notícia veio na entrevista concedida pela capitã da Seleção Feminina Fabiana Diniz, a Dara, para a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) a pivô deixou claro que o favoritismo não será uma bandeira do Brasil e para a atleta deve ser visto até mesmo como uma armadilha.

Sobre a aposentaria a jogadora do clube Alemão, Bietigheim, projeta o fim de carreira após os Jogos Olímpicos do Rio pensando na medalha para coroar uma carreira dedicada ao handebol com o privilégio de encerrar essa etapa em casa. Ainda confessou que Dara e o marido pensam em ser pais, a atleta ainda revelou que pretende abrir uma pousada em Alagoas, mas que mesmo longe das quadras gostaria de continuar ligada ao handebol.

A grande parceria com o técnico Morten Souback foi categórica ao elogiar a forma como o dinamarquês conduz a seleção e que mesmo com alguns momentos de discussões ambos buscam o aprimoramento do time. Sobre a sucessora Dara disse que tem um nome em mente, mas preferiu não revelar e evitar a polêmica.

No futuro da modalidade a atleta a capitã elogiou a nova geração, mas ressaltou que o trabalho continuará sendo árduo principalmente para alcançar o bi-campeonato, salientando que não bastará talento. Nos próximos passos da seleção serão uma fase de treinos curta, mas visando melhorar a alguns pontos para enfrentar cada partida como se fosse a última.