Romildo Bolzan Júnior, durante a comemoração da Copa do Brasil

Presidente Romildo Bolzan Júnior celebra conquista da Copa do Brasil e fim de jejum (Foto: LUCAS UEBEL/GREMIO)

Melissa Gargalis 
09/12/2016
15:48
São Paulo (SP)

A declaração de Renato Portaluppi após a conquista do título da Copa do Brasil rendeu entre os bastidores do Grêmio. Na última quarta-feira, após o empate em 1 a 1 com o Atlético-MG, o treinador fez um pedido à diretoria gremista: uma estátua sua na Arena. Conhecendo o desejo do herói do título mundial em 1983, em Tóquio, o presidente Romildo Bolzan Júnior não descartou considerar a ideia. 

- O Renato já merecia ter sido homenageado em 1983. Essa proposta foi uma ideia, vamos trabalhar o assunto, essa autossugestão, mas merece (a estátua), sem dúvida alguma - comentou o mandatário ao LANCE!

Valdir Espinosa, coordenador técnico do Grêmio, também mostrou-se favorável à ideia. 

- O Renato é o maior ídolo do Grêmio e eu posso dizer que tive a felicidade de tê-lo trazido para o clube. Se forem fazer a estátua, será merecido. 

Espinosa que conduziu Renato, ainda jogador, ao título de 1983, diante do Hamburgo, da Alemanha,  pelo Mundial Interclubes, também sabe de sua grandeza para o clube. Perguntado se ficaria enciumado com o feito para agradar o atual treinador gremista, Espinosa voltou a reverenciar o companheiro e brincou com a situação.

- Ele (Renato) é o grande ídolo. Agora, se um dia eu ganhar uma (estátua) também, só não sei se vão me colocar com ou sem cabelo - brincou. 

Tanto Renato quanto Valdir Espinosa terão seus contratos encerrados neste mês. Após a conquista da Copa do Brasil, que findou o jejum de 15 anos sem títulos nacionais da equipe gremista, os dois devem manter a parceria também no ano que vem. Apesar de ainda não ter nenhuma definição, o presidente do Grêmio indica que o acordo deve acontecer. 

- As duas partes querem continuar. Quando os dois querem, acaba acontecendo, mas vamos trabalhar neste assunto ainda. Não falamos em datas. Uma parte do elenco já está de férias, então a gente vai trabalhar isso mais pra frente - concluiu Romildo Bolzan.