Romildo Bolzan Jr

Presidente do Grêmio , Romildo Bolzan Júnior (Foto: Félix Zucco /Agencia RBS)

RADAR/LANCE!
07/12/2016
15:34
Porto Alegre (RS)

O Rio Grande do Sul está dividido. Enquanto os gremistas anseiam pela final da Copa do Brasil e o possível título da competição, o Internacional chega à última rodada do Campeonato Brasileiro com grandes chances de ser rebaixado. Nesta quarta-feira, Romildo Bolzan Júnior, presidente do Grêmio, relembrou da queda do Tricolor à Série B, em 2004, e disse não querer o mesmo caminho para o rival.

- Não tem que comentar. Deixa para a torcida responder isso. Tenho respondido a várias demandas com esse sentido, com seguinte situação, com a seguinte frase. Eu não quero para os outros o que eu não quero para mim. E já tivemos o episódio aqui que podíamos ter utilizado isso numa brincadeira depois de um Gre-Nal que nós vencemos, depois de uma infelicidade um frase do Argel do trator, poderíamos ter feito isso, mas eu abortei. Exatamente porque o que eu não quero para os outros, eu não quero para mim - afirmou, em entrevista ao SporTV. 

Romildo também lembrou que a queda para a Segunda Divisão trouxe grandes aprendizados à equipe tricolor e citou a força que uniu a torcida gremista na ocasião. 

-  O Grêmio já jogou a segunda divisão. É dolorido no começo. Depois a torcida se une, se motiva para tirar o time de onde ele está. Então a experiência do Grêmio foi nesse sentido. As melhores rendas do Olímpico foram naquela oportunidade. Vamos lá, vamos fazer força. O destino está lançado e seja o que Deus quiser - concluiu.

Tentando findar o jejum de títulos, o Grêmio recebe o Atlético-MG nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Arena. A primeira partida entre as equipes terminou com a vitória por 3 a 1 para os gaúchos. Desta forma, o Tricolor será campeão mesmo que perca por um gol de diferença. Já o Galo precisa vencer por dois gols para levar a decisão para os pênaltis.