icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
22/08/2015
13:20

As atuações de Erazo agradaram a diretoria do Grêmio e agora o clube já se movimenta para comprar o zagueiro. Segundo informações do portal UOL, o Tricolor gaúcho está disposto a pagar R$ 8,7 milhões para continuar com o equatoriano. O diretor executivo de futebol gremista não confirma os valores, mas admite as negociações. No entanto, o dinheiro não seria pago ao Barcelona-EQU, que detém os direitos do atleta, mas ao próprio jogador e seu empresário em um acordo firmado no empréstimo dele, no início deste ano.

- Temos valores negociados. É claro que não vou revelar os valores. Mas não existe jogador livre. Ele fica sem contrato com o clube, mas se refere aos direitos econômicos. E fizemos este acordo de preferência na contratação dele. Ele quer ficar, queremos que ele permaneça no Grêmio, vamos conversar durante a semana para tratar disso - disse Rui Costa ao UOL Esporte.

O contrato do defensor de 27 anos com o clube equatoriano está perto de terminar. Porém, a diretoria do Grêmio havia feito um acordo com o zagueiro para o pagamento do valor, já que na negociação do seu empréstimo no início do ano, ele pagou do próprio bolso sua liberação junto ao Barcelona-QUE, que estava dificultando as negociações.

Vivendo uma política de controle de gastos, o Grêmio ainda tenta abaixar o valor da negociação. Rui Costa garante que o clube não fugira da sua filosofia de austeridade financeira.

- Falei hoje (sexta-feira) com o empresário dele, com outro assessor também. Vamos conversar ao longo da semana para tratar disso. Com calma, sem ansiedade. Vamos fazer o que for viável dentro de nossa política financeira - definiu o diretor.

As atuações de Erazo agradaram a diretoria do Grêmio e agora o clube já se movimenta para comprar o zagueiro. Segundo informações do portal UOL, o Tricolor gaúcho está disposto a pagar R$ 8,7 milhões para continuar com o equatoriano. O diretor executivo de futebol gremista não confirma os valores, mas admite as negociações. No entanto, o dinheiro não seria pago ao Barcelona-EQU, que detém os direitos do atleta, mas ao próprio jogador e seu empresário em um acordo firmado no empréstimo dele, no início deste ano.

- Temos valores negociados. É claro que não vou revelar os valores. Mas não existe jogador livre. Ele fica sem contrato com o clube, mas se refere aos direitos econômicos. E fizemos este acordo de preferência na contratação dele. Ele quer ficar, queremos que ele permaneça no Grêmio, vamos conversar durante a semana para tratar disso - disse Rui Costa ao UOL Esporte.

O contrato do defensor de 27 anos com o clube equatoriano está perto de terminar. Porém, a diretoria do Grêmio havia feito um acordo com o zagueiro para o pagamento do valor, já que na negociação do seu empréstimo no início do ano, ele pagou do próprio bolso sua liberação junto ao Barcelona-QUE, que estava dificultando as negociações.

Vivendo uma política de controle de gastos, o Grêmio ainda tenta abaixar o valor da negociação. Rui Costa garante que o clube não fugira da sua filosofia de austeridade financeira.

- Falei hoje (sexta-feira) com o empresário dele, com outro assessor também. Vamos conversar ao longo da semana para tratar disso. Com calma, sem ansiedade. Vamos fazer o que for viável dentro de nossa política financeira - definiu o diretor.