Delegação do Grêmio na Venezuela

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Futebol Latino
16/05/2018
12:19

Não é segredo para ninguém que a Venezuela vive uma grave crise em vários aspectos, destacando-se principalmente os pontos social e político. Algo que ficou bastante em evidência para a delegação do Grêmio que esteve nos últimos dias no país para enfrentar o Monagas pela Libertadores em compromisso onde venceu por 2 a 1.

Porém, as informações e a declaração dada pelo técnico Renato Portaluppi após o jogo mostram que todo o cenário de dificuldades tocou bastante atletas e a comissão técnica do time brasileiro. Na coletiva, Renato chegou a dizer até mesmo que outras nações precisam se voltar para o que vem acontecendo no país sul-americano:

- Machuca o coração. O mundo precisa olhar para a Venezuela. O que vimos e sentimos aqui choca. Fizemos nossa parte, ajudamos, mas sabemos que não é o suficiente. A coisa está feia. Não reclamem da vida! Torcemos para que esse povo viva com alegria e saúde.

De acordo com informações do jornalista Diogo Olivier, do canal SporTV, após perceberem em relatos de funcionários do hotel onde estavam hospedados, os atletas se reuniram para obter recursos e auxiliar de alguma forma a minimizarem os efeitos da crise.

Nas refeições, houveram oportunidades onde os funcionários foram convidados a comerem junto com os jogadores e comissão técnica do Grêmio tamanha era o semblante de espanto que os mesmos demonstravam ao se depararem com tanta comida. Algo impensado em meio a escassez de recursos que vive o restante do território venezuelano.