Atlético-PR x Atlético-GO

Atlético-GO reclamou muito da arbitragem, que assinalou um gol para o Atlético-PR em lance polêmico (Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

LANCE!
11/10/2017
21:28
Curitiba (PR)

Em um jogo movimentado em Curitiba, o Atlético-PR e o Atlético-GO empataram por 2 a 2 na Arena da Baixada, na noite desta quarta-feira. A partida foi muito aberta, principalmente no primeiro tempo, e com polêmica de arbitragem, no lance em que originou o primeiro gol do Furacão. O resultado acabou não sendo o ideal para nenhum dos dois clubes.

Mas o lance de principal brilho envolvendo o goleiro do Atlético-GO ocorreu aos 22 minutos. O árbitro marcou pênalti para o Furacão em toque de mão do zagueiro William Alves. Na cobrança, Felipe Gedoz mandou no canto esquerdo do arqueiro Marcos, que acertou o lado e fez mais uma importante defesa.

E o que animou ainda mais o Atlético-GO ocorreu aos 24 minutos. Na primeira finalização em que obteve na etapa inicial, o time visitante abriu o placar com Luiz Fernando, após um vacilo do sistema defensivo da defesa atleticana. 1 a 0.

O gol do adversário fez o Atlético-PR voltar a pressionar muito. E o empate veio sete minutos depois, mas em um lance muito polêmico. Após um cruzamento do lateral Jonathan, o meia Guilherme apareceu atrás da defesa e cabeceou. O goleiro Marcos espalmou, mas na visão da arbitragem após a bola ultrapassar a linha fatal. 1 a 1 e muita reclamação da equipe de Goiânia.

O Atlético-PR não diminuiu o ritmo, tanto é que aos 37 minutos, o meia Guilherme acertou a bola na trave. E o gol da virada veio aos 41, com Lucho González, que, após uma cobrança de escanteio, aproveitou a falha do goleiro Marcos, que saiu mal, e de cabeça marcou. 2 a 1 Furacão.

Na etapa final, o cenário alterou. O Atlético-PR passou a valorizar mais a bola, diminuindo o ímpeto ofensivo. Já o Atlético-GO buscou ser mais incisivo e teve uma boa chance aos nove minutos, com Niltinho, mas o arremate foi pela linha de fundo.

Embora tenha conseguido controlar o poderio ofensivo do rival, o Atlético-PR perdeu a força ofensiva no segundo tempo. Tanto é que o time não arrematou uma bola sequer ao gol de Marcos. A primeira chegada perigosa ocorreu aos 35 minutos, quando Nikão puxou contra-ataque, mas não conseguiu finalizar.

A má atuação do Atlético-PR na etapa final cobrou o preço aos 37 minutos. Após um cruzamento da direita, Walter desviou e mandou a bola para o fundo da rede. 2 a 2. Ídolo da torcida do Furacão, o atacante teve o nome gritado na Arena da Baixada.

Nos minutos finais, o Atlético-PR chegou a marcar com Ederson, mas foi marcado impedimento dele. Já no último lance do jogo, o atacante perdeu uma chance incrível, com uma finalização bizarra. Com o resultado, o Furacão chegou a marca de uma vitória nos últimos sete jogos. Já o Atlético-GO, embora siga em reação, não deixou a lanterna da competição.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 2 X 2 ATLÉTICO-GO

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data-Hora: 11/10/2017 - 19h30
Árbitro: Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)
Público pagante/ renda: 5.864/ R$ 90.257,50
Cartões amarelos: Fabrício, Wanderson e Lucho (CAP); Jorginho e Luiz Fernando (ATL)
Gols: Luiz Fernando, 24`1ºT (0-1)/ Guilherme, 31`1ºT (1-1)/ Lucho, 41`1ºT (2-1)/ Walter, 37`2ºT (2-2)

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez, Lucho (Eduardo Henrique, 15`2ºT), Felipe Gedoz (Sidcley, 22`2ºT), Guilherme e Nikão; Ribamar (Ederson, 34`2ºT). Técnico: Fabiano Soares.

ATLÉTICO-GO: Marcos; Jonathan, William Alves, Gilvan e Bruno Pacheco; Ronaldo, Paulinho (Diogo Rosa, 21`2ºT), Jorginho (André Castro, 21`2ºT), Luiz Fernando e Niltinho (Breno Lopes, 41`2ºT); Walter. Técnico: João Paulo Sanches.