Fluminense x Atlético-PR

Atlético-PR mantém o jejum de sete anos sem títulos. (Foto: Paulo Sergio/Lancepress!)

Guilherme Moreira
20/04/2016
23:58
Curitiba (PR)

Além de perder o título inédito da Primeira liga, diante do Fluminense, em Juiz de Fora, a derrota por 1 a 0 do Atlético-PR fez o clube desperdiçar a premiação de R$ 500 mil. Com o revés, o Furcão receberá apenas R$ 120 mil, fora medalhas e uma taça do vice-campeonato.

Organizada às pressas, a competição não teve muito tempo de trabalhar sua área comercial e fechou pouquíssimos patrocínios. Os direitos de transmissão, por exemplo, foram vendidos para a Globo por apenas R$ 5 milhões.

A Pênalty, parceira do campeonato, se limita a oferecer materiais esportivos e não paga nada. Já a cervejaria Kaiser (Heineken Brasil), que teve sua marca estampada nas placas de publicidades a partir da segunda rodada, não desembolsou grandes valores. 

Além disso, ao contrário de outros torneios, a renda líquida da partida fica somente com o mandante e a organização não recebe percentual algum. O Atlético-PR, por exemplo, atuou apenas uma vez na Arena da Baixada, no triunfo por 1 a 0 contra o Criciúma.

Para equilibrar as contas dos participantes, a Primeira Liga paga as despesas para realização da competição e distribui a outra parte da verba que possui para os clubes que tiveram só um mando de campo na primeira fase como compensação. Assim, não sobra muito para oferecer ao campeão.

Além dos R$ 120 mil ao Atlético-PR, o campeão Fluminense receberá R$ 500 mil. Como comparação, no Campeonato Brasileiro de 2015, o Corinthians recebeu aproximadamente R$ 10 milhões pelo título. O próprio Furacão, vice da Copa do Brasil em 2013, recebeu R$ 5,4 milhões ao longo da competição.