Luciano Cabral

Meia tem 21 anos, 59 jogos e quatro gols pelo time argentino. (Divulgação/Argentinos Juniors)

Guilherme Moreira
20/07/2016
22:44
Curitiba (PR)

Luciano Cabral, 21 anos, é o novo reforço do Atlético-PR. O meio-campista já está em Curitiba e o Argentinos Juniors-ARG confirmou a transação em seu site oficial. O empréstimo é de um ano.

A vinda da jovem revelação argentina, naturalizada chilena, custou R$ 618 mil. O clube paranaense tem opção de compra em dezembro de 2016 por R$ 4,5 milhões ou R$ 5,2 milhões em março do ano que vem. 

A negociação envolveu uma prorrogação do contrato com o time da Argentina. Em dezembro deste ano, Cabral poderia assinar pré-contrato com outro clube e, para a transferência para o Brasil ser concluída, ele estendeu o vínculo até junho de 2019.

Com 59 partidas e quatro gols pela equipe estrangeira, o jogador tem passagens pela seleção do Chile. Em 2015, inclusive, o atleta disputou o Sul-Americano Sub-20 pelo país. O meia se profissionalizou em 2014.

Como o jogador pode encaixar no Furacão? 

Luciano Cabral
Cabral atua centralizado, como Vinícius, buscando a bola entre as linhas. (Reprodução/Tactical Ipad)

Destro, o meia joga justamente no esquema tático do Atlético-PR: 4-2-3-1. Esse sistema é utilizado em todas as categorias do clube paranaense e, apesar de poder ter variações no time profissional, é usado como modelo para quem for comandar a equipe.

Paulo Autuori utiliza esse padrão e pode colocar Cabral na linha de três. Atualmente, o Furacão costumar usar, apesar do rodízio, Pablo (esquerda), Vinícius (centralizado) e Nikão (direita) nessas posições. Entretanto, por suas características, a tendência é que jogue bem no meio do campo.

Autêntico camisa 10, o meio-campista gosta de criar jogadas e ser o principal mentor da equipe, buscando a bola dos volantes ou laterais para armar o jogo entre as linhas. Técnico e com bom toque de bola, tendo facilidade em passes de primeira e dribles curtos, usa pouco da velocidade - até por não ter. Por gostar de ter a bola, atrasa o jogo e precisa soltar mais rápido para se adaptar à equipe atleticana, que joga nesta Série A em cima do erro e transições rápidas. 

De acordo com dados do site Futebol Planejado, Cabral possui 89% de passes corretos, sendo que 54% são para frente. Nos lançamentos ainda é mais efetivo, tendo 95% de acertos. A finalização, entretanto, é um defeito: apenas 36% a gol, com 15% se transformado em gols.

Já defensivamente, o atleta chileno sabe recompor e fechar as linhas - algo que Autuori pede logo depois de perder a bola, tentando pressionar para evitar o contra-ataque. Assim, Cabral disputaria vaga direta com Vinícius, que tem oscilado entre bons e maus momentos na temporada.