Thiago Heleno

Defensor rubro-negro quer a união da direção e organizada. (Giuliano Gomes/PR PRESS)

Guilherme Moreira
25/06/2016
21:24
Curitiba (PR)

Em uma semana conturbada, marcada pelo manifesto do Atlético-PR pedindo o fim das torcidas organizadas, o zagueiro Thiago Heleno se posicionou sobre o assunto. O atleta pediu que esse imbróglio entre diretoria e facção tenha um fim.

Na quinta-feira, em nota oficial, o clube paranaense citou sete episódios entre 2009 e 2016 para justificar a extinção e cortou laços definitivamente com a Torcida Os Fanáticos (TOF) mais uma vez. A atitude não agradou diversos torcedores, que reclamam da falta de alma atleticana na Arena da Baixada.

Destaque rubro-negro dentro de campo, o defensor até evitou falar sobre a polêmica, afirmando que não tem conhecimento do problema. Por outro lado, de maneira geral, declarou que o apoio vindo das arquibancadas reflete no gramado. 

- Eu, particularmente, estou fora deste assunto. A gente espera que acerte logo isso aí, que não fique essa briga. A gente precisa do torcedor também, a gente sabe que o torcedor nos incentiva, empurra, ajuda bastante o clube. Espero que resolvam logo isso aí porque a caminhada é longa e a gente precisa de todo mundo - opinou.

Neste domingo, às 16h, o Furacão encara o Grêmio, na Arena da Baixada, pela décima primeira rodada da Série A. A tendência é de que a direção vete o uso da bateria da TOF que estava liberada até o jogo passado. A organizada ainda não se pronunciou se seguirá com os protestos, como o silêncio e cânticos contra o presidente do Conselho Deliberativo, Mario Celso Petraglia.