Cristóvão Borges diz que a liderança e o jogo na Vila Capanema tornam o Paraná favorito

Cristóvão Borges diz que a liderança torna o Paraná favorito (Foto: Gustavo Oliveira/ Site oficial)

Daniel Piva
26/02/2016
17:33
Curitiba (PR)

Neste domingo, acontece o primeiro clássico no futebol paranaense. O líder Paraná Clube, recebe na Vila Capanema, às 19h30, o invicto Atlético-PR, pela sétima rodada do Estadual. Há favorito? Para o técnico Cristóvão Borges, do Furacão, sim.

Na opinião do treinador, o fato do rival Tricolor estar na primeira colocação isolada, com apenas uma derrota, na rodada passada, mostra que o adversário está em uma melhor condição no momento.

- Os números e a tabela de classificação são quem mostram isso. Então é fato, o Paraná é favorito, pois é líder há algum tempo. Por isso chega no clássico em uma condição melhor- argumentou o treinador atleticano.

O treinador rubro-negro ainda elogiou o ex-técnico do Furacão. Claudinei Oliveira foi demitido no início de 2015, após três derrotas e um empate no Paranaense. Na ocasião, a equipe estava em pré-temporada e foi chamada às pressas para tentar reverter os péssimos resultados nas rodadas iniciais. 

- O Paraná é uma equipe muito organizada, bem dirigida pelo Claudinei. Tem um jogo de transição bom, com uma boa movimentação, fizeram bastante gols. Por isso são líderes - complementou.

Já o comandante paranista, Claudinei Oliveira, acredita que o único diferencial é do jogo ser na Vila Capanema. Apesar de ser líder, o comandante tricolor admitiu que a diferença financeira entre os clubes faz diferença.

- Se fosse na Arena, o Atlético-PR estaria em vantagem. Como é na nossa casa, nós largamos com uma pequena vantagem. Porém, o Atlético-PR tem uma questão financeira bem melhor que a nossa. A gente está fazendo mais com menos, por isso estamos na frente. Espero que isso se repita neste domingo - opinou o técnico.

Para a partida, as duas equipes adotaram o mistério como estratégia. No Paraná, a maior dúvida envolve o atacante Lúcio Flávio, que se lesionou na quarta-feira, contra o Londrina. O artilheiro paranista é a esperança de gols.

- Estamos aguardando exames. Se confirmar lesão, obviamente, ele está fora do jogo. Se por acaso for só desconforto, os médicos vão trabalhar para tirar essa dor e deixá-lo a nossa disposição - disse Oliveira.

Já no Atlético-PR, o treinador diz que aguarda exames para apontar os atletas em melhores condições físicas. Borges tem adotado um leve rodízio nesse início de temporada. A expectativa é de que o Furacão tenha a escalação considerada a ideal pela primeira vez na temporada, com o meia Nikão e o atacante Walter. Mas é difícil.

- Como temos treino amanhã (sábado), não temos pressa em decidir quem começa jogando. Vamos continuar procurando dar oportunidade sempre que possível porque, a partir deste último jogo, a sequência de jogos é muito grande e desgastante. Vamos precisar de muita gente. Quanto mais pudermos deixar a maioria do grupo em condição e com melhor ritmo, aí a gente vai fazendo - analisou o treinador atleticano.