Técnico enaltece o time, que está com 100% de aproveitamento e não sofreu gol em 2016

Site oficial/Atlético-PR

Daniel Piva
03/02/2016
23:01
Curitiba (PR)

O Atlético-PR sofreu, mas conseguiu vencer o Maringá por 1 a 0, no Eco-Estádio, na noite desta quarta-feira. O técnico Cristóvão Borges reconheceu que a equipe teve dificuldades, mas exaltou a organização e a tranquilidade do time, que garantiu a terceiro vitória seguida na temporada.

A equipe atleticana sofreu com a marcação do Maringá, que passou boa parte do jogo com os 11 jogadores atrás do meio de campo. Assim, a melhor oportunidade no primeiro tempo foi aos 14 minutos, quando a bola sobrou para o meia Vinícius, que bateu fraco para defesa do goleiro William Menezes. "Já esperávamos esta postura deles. Temos que trabalhar melhor a bola e tentar surpreendê-los com chutes de longa distância", apontou o meio-campista.

No segundo tempo, com o lateral Eduardo e com o atacante André Lima no time, o Atlético-PR passou a exercer uma pressão maior, mas pecava nas finalizações. A melhor delas ocorreu aos 15 minutos, quando o centroavante tentou um arremate da entrada da área, mas a bola saiu pela linha de fundo. "Mais importante do que marcar gols é contribuir para o time, que na base da pressão conseguiu vencer", disse o jogador, que foi o heroi da vitória do último domingo, sobre o Operário.

Desta forma, o alívio só veio aos 34 minutos. Após cobrança de escanteio, o goleiro William Menezes, do Maringá, se atrapalhou e a bola sobrou para Anderson Lopes, que havia entrado aos 26. "Isso mostra a força do nosso grupo. O professor Cristóvão Borges está de parabéns. Terceiro jogo que as alterações dele dão resultado", apontou o atacante.

Com a vantagem, o Atlético-PR quase marcou o segundo gol, mas o zagueiro do Maringá tirou em cima da linha uma bola finalizada por André Lima. Assim, o resultado foi mesmo de 1 a 0, que rendeu aplausos dos torcedores no Janguito Malucelli que acompanham a partida de baixo de uma forte chuva.

Para Cristóvão Borges, o time teve mérito mesmo com as adversidades. "É um início animador. Hoje mesmo nos momentos mais difíceis a equipe não se desorganizou e manteve a tranquilidade", comemorou o treinador. "Tanto é que mais uma vez não tivemos sustos no sistema defensivo. O Maringá se preocupou mais em defender, mas o Fluminense e o Operário não e ainda sim estamos sem tomar gols na temporada", complementou.