Pachequinho

Pachequinho, em cinco partidas, perdeu apenas para o campeão Corinthians. (Divulgação/Coritiba)

Guilherme Moreira
24/05/2016
19:09
Curitiba (PR)

Herói na luta contra o rebaixamento ano passado, o auxiliar-técnico Pachequinho comanda o Coritiba nesta quarta-feira, às 21h45, no Estádio Couto Pereira, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, contra o São Paulo. O ex-jogador substitui Gilson Kleina.

Expulso na derrota de virada por 2 a 1 diante do Santos, na manhã de domingo, na Vila Belmiro, o treinador não poderá ficar à beira do gramado no meio desta semana. Assim, o substituto natural é o ídolo da torcida coxa-branca.

Em 2015, Pachequinho foi o salvador da pátria do Verdão quando o cenário difícil mostrava que a queda para a Série B era praticamente irreversível. O ex-atacante e artilheiro alviverde do Couto, com 48 gols, assumiu a equipe na 34ª rodada.

Após perder para o Corinthians, no Itaquerão, apesar de ter feito um grande jogo, o Coritiba conquistou três vitórias consecutivas (Goiás, Santos e Palmeiras) - sendo a primeira e última fora de casa - e empatou com o Vasco da Gama na última rodada, permanecendo na elite do futebol brasileiro. 

O zagueiro Juninho, destaque do time que, na última semana, recusou Flamengo e Lyon (FRA) para ficar no Alto da Glória, relembra a ocasião. Além disso, o defensor acredita que nada muda com a troca momentânea no comando técnico. A equipe deve ir a campo com: Wilson; Dodô (Ceará), Rafael Marques, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Alan Santos, Ruy (Juan) e César Gonzalez; Leandro (Vinícius) e Kleber.

- O Pachequinho ajudou muito a gente no ano passado a se livrar do rebaixamento, fez um grande trabalho. Vai ser bom porque (ele) sempre está com o Kleina no banco de reservas. Tem que manter a mesma característica dos jogos que a gente vinha apresentando. Até contra o Santos (derrota por 2 a 1) a gente estava bem, colocando a bola no chão, e isso não tem que mudar dento de casa. Tem que melhorar cada vez mais - comentou.

Mesmo quem não estava no grupo da última temporada, como o venezuelano César Gonzalez, já viu a importância do auxiliar no dia a dia. O meio-campista relatou que o ex-atleta conversa individualmente com os jogadores e passa dicas pontuais.

- O Pachequinho parece ser um grande assistente, é treinador também e fala muito com a gente sobre os jogadores rivais, como se posicionam, os goleiros, passando toda essa experiência para nós - completou.

Cotado para ser efetivado após a Série A de 2015, Pachequinho foi promovido para a comissão técnica fixa do Coxa. O auxiliar também ganhou um intercâmbio no atual tricampeão português, o Benfica. O time europeu ganhou férias agora e, daqui aproximadamente um mês, inicia a pré-temporada para a 2016-17.

- Na pré-temporada do Benfica propomos um intercâmbio do Pachequinho, em uma ação que irá ajudá-lo como profissional, mas também irá trazer conhecimento ao clube de um profissional que depositamos confiança dentro de uma comissão técnica permanente. O Pacheco é uma figura identificada com o clube, e qualquer pessoa que chega tem simpatia em poucas semanas de conversa. Ele tem trânsito por todos os setores do clube e optamos por investir no profissional - afirmou Valdir Barbosa, gerente de futebol, na época.