Ceará

Lateral, no momento, está sem clube para atuar no restante da temporada. (Divulgação/Coritiba)

Guilherme Moreira
02/08/2016
20:13
Curitiba (PR)

O que parecia certo deu errado nos detalhes finais. O lateral-direito Ceará, 36 anos, não passou nos exames médicos do Internacional, que desistiu da negociação. Já o Coritiba, que aceitou a proposta pela saída, alega que o atleta não é mais jogador do clube.

Na segunda-feira, após oferecer o dobro do salário ao jogador e R$ 1 milhão ao Coxa para liberá-lo, o ala foi à capital gaúcha para avaliação e assinatura do contrato até o final de 2017. Apesar de alegar que está em forma e sem problemas clínicos, inclusive atuando no final de semana, o atleta foi reprovado no Beira-Rio.

Com a negativa, o Colorado desistiu de repatriar o lateral que atuou entre 2005 e 2007 com a camisa vermelha e branca. Como rescindiu com o Verdão, a direção coxa-branca alega que o jogador não é mais funcionário do clube. O caso tende a caminhar para a esfera jurídica. 

Em nota, a diretoria da equipe paranaense afirma que "juridicamente está bem assegurada" e "entende que a rescisão foi feita e espera o cumprimento do acordado junto aos envolvidos". A direção, anteriormente, falou que liberaria após o pagamento do valor, mas ainda não recebeu a quantia. O contrato, aliás, não diz em nenhuma cláusula que só deve ser feito caso o atleta passasse nos exames.

Em 2016, Ceará disputou 21 jogos pelo Coritiba. Com duas lesões na temporada, o ala perdeu espaço para o jovem Dodô, das categorias de base. Pelo Campeonato Brasileiro, foram seis partidas - ele começou jogando na derrota por 2 a 0 para o Flamengo, no último domingo, no Couto Pereira.

Confira a nota oficial:

"A diretoria administrativa do Coritiba Foot Ball Club vem a público esclarecer as informações pertinentes à negociação do atleta Ceará. O Coritiba recebeu do Sport Club Internacional uma proposta para a liberação do jogador, que comunicou à direção alviverde o seu desejo da rescisão contratual. Para a negociação, o Coritiba pediu uma contrapartida financeira, que foi aceita pelo Colorado.

Ceará vinha de um período de recuperação física recente e, liberado pelos médicos do Coritiba, fez sua última partida pelo clube paranaense no último domingo (31 de julho), contra o Flamengo.

No início desta semana, Ceará assinou sua rescisão contratual e trabalhista com o Coxa já tendo a proposta da equipe gaúcha. Na tarde desta terça-feira, o Coritiba foi surpreendido com as informações de que o Internacional estava desistindo do acordo.

Todavia, o Coritiba Foot Ball Club informa que, em momento algum, procurou clubes para negociar este atleta. O clube paranaense recebeu uma proposta, fez a contrapartida, que foi aceita, e acatou o pedido de rescisão contratual do atleta. O Coritiba entende que a rescisão foi feita e espera o cumprimento do acordado junto aos envolvidos."