Grama sintética na Arena da Baixada

A média histórica do clube paranaense na Arena da Baixada é de somar 70% dos pontos. (Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

Guilherme Moreira
03/11/2016
20:31
Curitiba (PR)

Alvo de certa polêmica, a grama sintética da Arena da Baixada vem trazendo questionamentos na reta final da Série A. Melhor mandante da competição, o Atlético-PR tem visto algumas análises de que o campo tem influenciado diretamente nos resultados. Os números, entretanto, provam que a força dentro de casa é constante.

Apesar de raros técnicos ou jogadores criticarem o piso, inclusive com a grande maioria elogiando a qualidade, o assunto veio à tona com maior força. Legitimada pela FIFA e aprovada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a grama sintética foi inaugurada pelo Furacão em fevereiro deste ano, contra o Criciúma, pela Primeira Liga.

De lá para cá, o Atlético-PR realizou 27 partidas no local: 20 vitórias, quatro empates e três derrotas. O aproveitamento é de 79,01% dos pontos disputados. Pelo torneio de pontos concorridos, em específico, o número cresce para 85% de aproveitamento em 16 jogos. O clássico vencido contra o Coritiba, pelo segundo turno, foi disputado na Vila Capanema devido à Arena estar impossibilitada por um show internacional.

Assim, apenas o líder Palmeiras conseguiu os três pontos no estádio rubro-negro. Vitória e Atlético-MG conseguiram sair com o empate. Já Grêmio, pela Copa do Brasil, e Coritiba, pelo Campeonato Paranaense, também ganharam no local em 2016.

O alto rendimento, entretanto, não bate outras duas temporadas de acordo
com o levantamento do portal Bem Paraná. Em 2001, o grande ano atleticano foi coroado com dois títulos: Brasileirão e Paranaense, com 34 jogos, sendo 25 vitórias, seis empates e três derrotas – aproveitamento de 79,41%. Uma diferença de 0,40% até aqui.

Já em 2005, o percentual é quase idêntico ao atual. Com a conquista do Estadual, vice da Copa Libertadores e a sétima colocação na Série A, o Furacão fez 35 jogos, com 26 vitórias, cinco empates e quatro derrotas, finalizando com 79,04% de aproveitamento.

Além desses dois anos com números melhores, o Atlético-PR é conhecido por fazer da sua casa um verdadeiro "Caldeirão", que pode passar por altos e baixos em algum momento, mas com uma regularidade que dá confiança. A média histórica do clube paranaense na Arena da Baixada, desde 1999, é de somar 70% dos pontos: 488 jogos, 305 vitórias, 111 empates e 72 derrotas.

O Furacão ainda tem mais dois jogos no palco da Copa do Mundo de 2014. O time comandando por Paulo Autuori enfrenta o Sport e o Flamengo. O Atlético-PR, com a defesa menos vazada da competição, é o atual sexto colocado, com 51 pontos.