Jogo pelo Estadual de 2013 foi o mais polêmico

Jogo pelo Estadual de 2013 foi o mais polêmico (Foto: site oficial/ Coritiba)

Daniel Piva
11/02/2016
16:21
Curitiba (PR)

O jogo que encerra a terceira rodada do Campeonato Paranaense é entre Coritiba e Londrina. O duelo, que acontece às 19h30, no Couto Pereira, pode valer a liderança do Estadual. Mas mais do que isso, coloca frente a frente dois clubes que estão rivalizando nos últimos anos dentro da competição regional.

No Estadual de 2012 o Londrina já reclamou da arbitragem ao ser derrotado por 1 a 0 para o Coritiba. Porém, a grande bronca dos londrinenses ocorreram no ano seguinte, no dia 3 de março, quando os clubes decidiam o título do primeiro turno da competição. Em um Estádio do Café completamente lotado, o Londrina reclamou de três pênaltis não marcados. Para piorar, em um deles o Coxa marcou o gol que lhe rendeu a vitória, marcado pelo capitão Alex.

Após a partida, o que se viu foi um Londrina revoltado. Todos os jogadores reclamaram muito da arbitragem de Felipe Gomes da Silva. O gestor Sérgio Malucelli perdeu a cabeça e disparou xingamentos ao juiz. O técnico Cláudio Tencatti também não poupou críticas. "Ele foi muito mal em todos os aspectos. Prejudicou e muito o espetáculo", lamentou o treinador.

No ano seguinte, os clubes realizaram o último jogo da primeira fase do Estadual. O Londrina venceu por 2 a 0, se garantiu no mata-mata e depois acabou conquistando o título da competição. Porém, nesta partida, quem reclamou da arbitragem foi o Coritiba, que pediu impedimento no lance em que originou o gol do zagueiro Gilvan.

Mas a outra grande polêmica estava guardada para 2015. Os dois times se enfrentaram nas semifinais do Estadual. Em um jogo bastante violento, o Londrina venceu o Coritiba por 1 a 0, com direito a um golaço do atacante Paulinho. Porém, o Coxa reclamou muito da arbitragem. "O Germano (volante do Londrina) bateu o jogo inteiro, ele foi desleal. Acertou uma cotovelada no Norberto. Além disso teve o pênalti no Negueba", protestou o técnico Marquinhos Santos, que dirigia a equipe da capital na época.

Na semana seguinte, no dia 19 de abril, aconteceu o jogo da volta. Mais uma vez a disputa e lances ríspidos marcaram o duelo, que acabou 3 a 0 para o Coritiba, que não economizou nas provocações a cada gol. "Estava engasgado, sim. Eles precisam aprender a nos respeitar", disparou o zagueiro Leandro Almeida, que ainda era jogador do Coxa.

Apesar de tantas brigas e polêmicas, fora de campo as diretorias possuem um relacionamento bom. Tanto é que o Londrina emprestou nomes como Germano, Paulinho e Joel ao Coritiba, que por outro lado cedeu atletas como Zé Rafael ao clube do interior.

Um atleta que possui identificação com os dois clubes é o zagueiro Dirceu, atualmente no Marítimo-POR. O jogador foi revelado pelo Coxa, mas fez história no Londrina e jogou estas partidas mais polêmicas. "Vesti as camisas em momentos diferentes e tenho muito a agradecer aos dois por tudo o que vivi. Não é exagero algum dizer que tornou-se um clássico", afirmou. "Acredito que o desta quinta-feira vai ser mais um jogo disputado e animado. Vou estar no meu sofá assistindo", complementou.