Atlético-PR x Atlético-MG

Pablo, em boa fase, é uma das esperanças do time paranaense diante da Raposa. (Geraldo Bubniak/AGB)

Guilherme Moreira
15/05/2018
18:59
Curitiba (PR)

De sensação a incógnita, o Atlético-PR recebe o Cruzeiro nesta quarta-feira, às 21h45, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O time paranaense está em queda de rendimento e precisa voltar a vencer para resgatar sua confiança.

Após ficar 10 jogos sem derrotas na temporada, desde o seu início com o time principal, o Furacão agora acumula seis partidas sem vitória - três empates e três derrotas. Para o técnico Fernando Diniz, um dos problemas que explica o baixo rendimento é o emocional.

- Precisamos ter uma postura melhor quando vier o revés. Vamos conseguir empatar ou até virar o jogo mantendo aquilo que temos de forte, que é jogar coletivamente, com a bola. Não dá pra desmanchar aquilo que você tem como prioridade, como força, só porque está perdendo o jogo. É vital manter a força mental do início ao fim - declarou.

Mesmo em um momento de baixa, o treinador considera que o estilo de jogo, tão falado nacionalmente no último mês, tem que ser preservado. A palavra 'convicção' dentro de um contexto é a que define o que o time paranaense quer para a temporada, mesmo com a atual instabilidade em desempenho e resultado.

- É muito legal o que está acontecendo em termos táticos, uma equipe envolvente, que todos os adversários se preocupam. A gente tem um jeito de jogar que tem dado certo, mesmo quando o resultado não vem. Ninguém tira de mim a convicção de que as coisas estão sendo feitas de uma maneira muito boa. Tem que achar o equilíbrio, ver que tem coisas erradas para corrigir, mas que tem muitos acertos para preservar e ter muita frieza para não achar que está tudo errado agora - completou Diniz.

Na escalação, o comandante rubro-negro tem os retornos do zagueiro Thiago Heleno e dos meio-campistas Matheus Rossetto e Lucho González, poupados na derrota contra o Galo no final de semana, pelo Brasileirão. Por outro lado, o ala Jonathan e o extremo Nikão não treinaram e são dúvidas - o primeiro com dores musculares e o segundo poupado. Já o meia Guilherme está suspenso.

O Furacão deve ir a campo com: Santos; Zé Ivaldo, Pavez e Thiago Heleno; Matheus Rossetto, Camacho, Lucho González e Carleto (Renan Lodi); Matheus Anjos (Nikão), Pablo e Bergson.