Paraná x Bahia

Robson pouco criou no empate contra o time baiano. (Giuliano Gomes/PR PRESS)

Guilherme Moreira
21/05/2016
19:54
Curitiba (PR)

Neste sábado, o Paraná somou o primeiro ponto na Série B ao empatar com o Bahia por 0 a 0, pela segunda rodada da competição, na Vila Capanema. A falta de vitórias está fazendo o técnico Claudinei Oliveira cogitar mudanças.

Vindo de duas derrotas, uma pelo Campeonato Brasileiro (Brasil-RS) e outra pela Copa do Brasil (Chapecoense), o Tricolor não teve um bom desempenho nesta tarde. Com dificuldades na criação e levando pressão por quase todo o segundo tempo, a equipe se livrou de ser novamente derrotada.

- Resultado ruim, pois a gente precisava encostar no bloco da frente. Entramos ansiosos até pelas duas derrotas. Só no final que melhoramos, mas fomos afoitos e corremos riscos. Tenho certeza que, com a confiança voltando e muito trabalho, vamos voltar às vitórias - comentou Marcos, que fez duas grandes defesas na partida. 

O treinador paranista viu o mesmo jogo e, mesmo tirando um volante (Jean) e colocando um meia-atacante (Marcelinho) no fim da primeira etapa, o time não rendeu o esperado. Apenas na reta final, em dois chutes de Nadson, que o Paraná assustou.

- Quando pusemos a bola no chão, nós criamos. Mas não tanto como estamos acostumados. Tentamos colocar o time para frente, ser mais agressivos e não deu certo. O Bahia é um forte candidato ao acesso e somamos um ponto, pois podíamos ter perdido. Tem que ser realista - ponderou.

Oliveira, na coletiva após o empate, pediu um voto de confiança à torcida, que vaiou a equipe depois do apito final. O comandante admitiu que deve treinar mais variações para a equipe não ficar previsível, mas também ressaltou que o torneio nacional é diferente do Campeonato Paranaense, quando o clube fez uma campanha aceitável ao chegar às semifinais - algo que não acontecia desde 2008.

- Temos que rever alguns conceitos, o aproveitamento de alguns atletas. Talvez jogar de outra forma, focando na transição e ser mais conservador, como foi feito no Estadual. Temos trabalhado bastante, mesmo com pouco tempo, mas temos que ter consciência que Campeonato Brasileiro é diferente. A equipe é competitiva, organizada e vai brigar por todas as bolas, só que é outra competição e tem que ter a consciência que vamos entender como jogar durante o torneio - finalizou.

O Tricolor, com um ponto e na décima sétima colocação, volta a campo na terça-feira, às 19h15, para enfrentar o Sampaio Corrêa, em São Luís-MA.