Paraná x Vila Nova-GO

Tricolor reclama de um gol anulado e um pênalti não marcado contra Vila Nova-GO. (Reprodução/PFC)

Guilherme Moreira
14/09/2016
00:27
Curitiba (PR)

O Paraná perdeu por 2 a 1 para o Vila Nova-GO nesta terça-feira, na Vila Capanema, pela vigésima quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Além de inúmeras chances desperdiçadas, que poderiam definir o duelo, a diretoria do time paranaense reclamou de um gol anulado pela arbitragem.

O lance mais polêmico aconteceu aos 28 minutos da segunda etapa, quando o placar estava empatado, com um gol para cada lado - ambos foram feitos no primeiro tempo. O meia Diego Tavares foi lançado, saiu em condição legal e tocou para as redes na saída do goleiro Saulo. O gol daria vantagem para o time da casa e imagens da televisão detentora dos direitos de transmissão confirmaram o erro.

O assistente Vitor Carmona Metestaine (SP), entretanto, marcou impedimento incorretamente. Aos 37, Fabinho marcou de falta e garantiu o triunfo do Tigre, que está há quatro jogos sem vencer e a apenas dois pontos do G-4.

- Nós fizemos o gol para vencer, mas infelizmente a arbitragem resolveu que não. Veio um arbitro que não apitou nenhum jogo na Série B. Isso é ridículo.É inadmissível que isso ainda aconteça. O Paraná foi mais uma vez prejudicado - esbravejou o presidente Leonardo Oliveira, em coletiva após a partida. 

Salim Fende Chavez
Salim Fende Chavez só tinha atuado na Série B como quarto árbitro. (Reprodução/PFC)

A referência do mandatário paranista é sobre o árbitro Salim Fende Chavez (SP), que confirmou e anulou um gol legítimo do Tricolor - ele já havia sido escalado em outros dois jogos pela competição, mas como quarto árbitro. O profissional estreou nesta rodada pela Série B e foi alvo de reclamações dos dois times por faltas não marcadas. A direção, que também lamentou um pênalti não marcado em Fernando Karanga, promete reclamar para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

- Nós vamos fazer uma manifestação na CBF e contamos com a ajuda da Federação Paranaense de Futebol (FPF). Que o Paraná seja levado a sério, porque desse jeito está muito difícil de recuperar esse clube - prometeu.

Oliveira ainda citou que o time também foi prejudicado diante do mesmo adversário, no Serra Dourada, pelo primeiro turno. Na partida, o atacante Robson – emprestado ao São Paulo na semana passada – foi expulso no início do jogo, após levar cartão amarelo em um pênalti não dado e acusado de simulação, e o vermelho depois do zagueiro fingir ter levado uma cotovelada.

- As interferências estão nos prejudicando. Mesmo com todas as falhas e limitações que nós temos, poderíamos estar brigando mais na parte de cima da tabela - lamentou o cartola.

A derrota estacionou o Tricolor, que vinha de sete pontos conquistados nos últimos três jogos, com 33 pontos, na décima terceira colocação. Na próxima rodada, o Paraná enfrenta o Atlético-GO no sábado, às 16 horas, no Serra Dourada.