jogadores Paraná

Tricolor ter o terceiro pior ataque jogando como mandante. (Divulgação/Paraná)

Guilherme Moreira
11/07/2016
19:04
Curitiba (PR)

O empate diante do Avaí na última rodada fez o Paraná intensificar a prioridade no ataque para a partida contra o Paysandu nesta terça-feira, às 21h30, na Vila Capanema, pela décima sexta rodada da Série B. O adversário está marcado na competição pelo alto número de igualdades.

O Tricolor tem dificuldades atuando sob seus domínios até aqui no Campeonato Brasileiro. Foram apenas seis gols em sete partidas, tendo o terceiro pior rendimento nesse quesito como mandante.

- Trabalhamos muito formas de furar os bloqueios dos adversários, já que os times vem buscar uma postura muito defensiva com a gente aqui na Vila Capanema. O professor deu ênfase ao ataque, já que precisamos furar os bloqueios defensivos que os times vêm fazendo - afirmou o zagueiro Alisson.

A equipe paraense, nos últimos quatro jogos, reforça a preocupação paranista: quatro empates por 0 a 0. Se for levar em conto o retrospecto recente de oito partidas, o sistema defensivo do Papão não foi furado nenhuma vez. Uma boa evolução desde o início da Série B, quando tomou muitos gols e, no geral, acumula 16 tentos sofridos - dois a mais que o time da casa.

- A parte ofensiva é o enfoque, já que está sendo difícil marcar gols. Mas, no contra-ataque, temos um time veloz. Nosso time trabalhou movimentações e vamos conseguir marcar, para tirar a defesa boa que eles tem no campeonato - garantiu o ala Diego Tavares.

A três pontos do G-4 e na quinta colocação, com 24 pontos, o Paraná pode ter a alteração de Nadson na vaga de Claudevan. Assim, o esquema tático sai do 4-2-3-1 e varia para o 4-1-4-1: Marcos; Diego Tavares, Alisson, Leandro Silva e Rafael Carioca; Basso, Murilo Rangel, Nadson, Válber e Robson; Lúcio Flávio.