torcida Atlético-PR

Organizada rubro-negra verá os jogos do Furacão em sua sede, próxima da Arena da Baixada. (Gustavo Oliveira/Atlético-PR)

Guilherme Moreira
01/07/2016
19:52
Curitiba (PR)

Nesta sexta-feira, a guerra entre diretoria do Atlético-PR e sua principal organizada teve um novo capítulo. A Torcida Os Fanáticos (TOF) divulgou uma nota oficial afirmando que deixará de comparecer aos jogos do clube paranaense em repúdio às proibições dos dirigentes.

Depois de proibir o uso de materiais, como faixas, vestuários e bandeiras, a direção rubro-negra vetou o uso das baterias. Para pior o clima, na semana passada, o Furacão fez um manifesto pedindo a extinção de todas as torcidas organizadas e, nesta semana, começou a colocar cadeiras no setor destinado aos torcedores organizados - único que não tinha na Arena da Baixada.

O gesto da diretoria, que teve o apoio da TOF nas últimas eleições, foi determinante para a nova posição da organizada. No texto, a torcida alega que muitos torcedores que não são integrantes manifestaram apoio à causa e que há inúmeros motivos negativos da decisão do Atlético-PR em proibir a presença da facção.

Com a decisão de não estar mais presente no estádio atleticano, a organizada explica que passará a assistir aos jogos do clube paranaense pela televisão, na sede dos Fanáticos, localizada próxima à Arena. Mesmo sem assistir às partidas no local, a torcida garantiu que seus integrantes continuarão sendo sócios do Furacão.

Confira a nota completa:

"A Diretoria do Atlético proibiu recentemente que a Torcida os Fanáticos frequente a Arena da Baixada e dia após dia vem dando mostras que não está disposta a por um prazo final a esta proibição ou a conversar sobre o assunto. Esta proibição acaba afetando muito mais que apenas a organizada:

- Debaixo do frio e chuva típicos de nossa Capital, inúmeros Atleticanos já ficaram constrangidos ao terem que despir camadas de roupas apenas para provarem que estão vestidas de Atlético;

- Uma enorme fila se forma todo jogo devido a esta revista detalhada, fazendo com que Atleticanos demorem a acessar ao estádio e deixem de consumir nas lojas internas do estádio;

- Atleticanos de todas as idades sabem do poder que a Torcida do Atlético tem, e isto foi decisivo para que elas se tornassem Atleticanas, para fazerem parte desta enorme festa que envolvia os jogos do Furacão;

- Adversários também já assumiram publicamente que temem a festa dos Torcedores quando jogam na Baixada, - festa feita por aqueles que vestem as cores do Atlético para ir ao estádio;

Vivemos em uma sociedade insegura em que diariamente somos vítimas de inúmeros crimes, sejam estes crimes a mão armada ou crimes “a canetada”. Se já não fosse arbitrária a proibição de nossos materiais em nossa casa - punição pela qual até o momento não tivemos o direito de defesa, agora querem nos criminalizar e marginalizar.

De um lado, recebemos inúmeros pedidos de Atleticanos apaixonados que querem a volta da festa no Caldeirão, de outro lado vemos a diretoria nos chamar de “bando de marginais” em conversas de Whatsapp, deixando claro que não somos bem vindos em nossa própria casa e ressaltando ainda que não existirá diálogo algum.

Jamais abandonaremos o Atlético, Jamais cancelaremos nosso Sócio-Furacão, nosso problema não é com nosso amado Clube ou com os jogadores, nosso problema é uma decisão tomada pela atual diretoria Atleticana(ou parte dela). Ninguém frequenta um lugar onde não é bem vindo e nós, com o coração apertado em reunião ocorrida na última terça feira decidimos que não entraremos mais nos jogos com mando do Furacão até que esta posição seja discutida ou que um diálogo seja iniciado - continuaremos a torcer, como sempre fizemos e gostamos de fazer! Mas de dentro de nossa sede, lugar que todo Atleticano é bem vindo! Aqui podemos fazer a festa como gostamos e acompanhando pelo PPV - quase a mesma emoção de ir ao Caldeirão hoje em dia.

Jamais abandonaremos o Atlético, Jamais cancelaremos nosso Sócio-Furacão!!"
.