torcida Atlético-PR

Em seu setor, organizada entrou no decorrer do jogo e ficou sentada na maior parte do tempo. (Giuliano Gomes/PR PRESS)

Guilherme Moreira
14/04/2016
07:35
Curitiba (PR)

Um dia antes da partida entre Atlético-PR e Brasil-RS, pela primeira fase da Copa do Brasil, a diretoria atleticana proibiu a entrada de materiais da Torcida Os Fanáticos (TOF) devido às ameaças ao atacante Walter. Em protesto, a organizada ficou calada no triunfo por 1 a 0 na quarta-feira, na Arena da Baixada.

Antes da bola rolar, integrantes da TOF protestaram do lado de fora do estádio com bateria, faixas e bandeiras, além de cânticos contra a direção rubro-negra. A promessa era sequer entrar para assistir o duelo, mas a grande maioria acabou acompanhando o jogo.

Dentro da Arena, a organizada ficou sentada e calada com o objetivo de provar que faz diferença no clima da partida. E, realmente, o ambiente no local foi estranho: silêncio e, em poucos momentos, o "povão" conseguindo embalar alguma música. 

No segundo tempo, Os Fanáticos acabou quebrando o silêncio e puxou alguns cânticos de incentivo ao time em campo. A torcida em geral no estádio, que vaiou a TOF em algumas oportunidades, apoiou o atacante Walter durante o aquecimento e ao entrar na segunda etapa.

- Parabéns à torcida pelo apoio ao Walter, estamos todos juntos. Podemos criar um ambiente muito bom. Notei em vários momentos, antes do início do jogo, a grande maioria abafar qualquer contestação, isso mostra que as pessoas sabem avaliar as situações. Mas eu fico muito focado no jogo e acabo deixando passar algumas coisas de fora - falou o técnico Paulo Autuori.

No sábado, às 16h20, o Atlético-PR recebe o Paraná na primeira partida da semifinal do Campeonato Paranaense, na Arena da Baixada.