Vitória x Coritiba

Coxa fez bom primeiro tempo, mas recuou e sofreu o revés nos 45 minutos finais. (Divulgação/Coritiba)

Guilherme Moreira
25/08/2016
23:42
Curitiba (PR)

Em um jogo bastante movimentado, o Coritiba saiu na frente, mas levou a virada e perdeu por 2 a 1 para o Vitória nesta quinta-feira, no jogo de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana, na Arena Fonte Nova. O Leão, que desperdiçou um e marcou outro de pênalti, leva a vantagem para o confronto da volta.

Logo com 3, o time paranaense quase marcou. Fernando Miguel afastou mal após o recuo e sobrou para Edinho, que ajeitou próximo da área e bateu por cima. Dois minutos depois, Kleber avançou sozinho dentro da área e caiu por cima do goleiro ao tentar driblá-lo, mas o árbitro viu simulação e não marcou penalidade.

Melhor distribuído em campo, o Coxa pressionava a marcação e chegava fácil com velocidade. Aos 11 foi a vez de Neto Berola, pelo lado esquerdo, passar pelo Diogo Matheus e, na saída do arqueiro, chutar na rede pelo lado de fora, desperdiçando nova chance clara. Com 14, outra bobeira do sistema defensivo rubro-negro na saída de bola. Veiga deixou Kleber de frente para o gol e o atacante bateu rasteiro em cima de Fernando Miguel.

Aos 17, Kleber recebeu pela direita e cruzou na medida para Berola, de peixinho, mandar a bola raspando a trave. Em sua primeira chegada, com 21, o Vitória teve um pênalti a favor, quando Evandro abriu os braços em chute de fora da área e a bola bateu na mão. Kieza, entretanto, cobrou no lado direito de Wilson e foi na trave.

Apesar de desperdiçar a penalidade, o time da casa começou a gostar do jogo e assustou de novo. Com 28, Kieza fez bem o pivô e tocou para Marcelo que, na marca do pênalti, chutou de esquerda para fora. Mas, quando o duelo estava equilibrado, o Verdão abriu o marcador aos 43. Kleber, no bico da área, rolou para Dodô cruzar e Evandro, de primeira, chutar para o gol. 0x1.

Atrás do placar, o time baiano iniciou a segunda etapa em cima e tentando buscar a igualdade. Aos 2, Kieza pulou sozinho na área e cabeceou nas mãos do goleiro paranaense. Marinho, com 4, fez jogada individual, driblou dois e chutou forte para fora.

O Coxa só assustou aos 14, sem muito perigo, com Veiga arriscando de fora da área nas mãos do goleiro. Com 18, outro pênalti para o Vitória. Kieza achou Cárdenas e o meia foi derrubado por Wilson quase na pequena área. Dessa vez, Diego Renan foi para a cobrança e fez ao chutar no mesmo canto do atacante, mas no fundo das redes. 1x1.

Quatro minutos depois, o Leão conseguiu a virada em falha bizarra da zaga alviverde. Aos 24, Diogo Matheus cruzou rasteiro da direita, Luccas Claro furou na pequena área e Kieza, atrás do zagueiro, aproveitou para virar o duelo. 2x1.

No contra-ataque, com 34, o Vitória quase ampliou. No 3 contra 1, Marinho recebeu na meia lua e chutou por cima do travessão. Já o Coritiba, sem o mesmo ritmo da primeira etapa, voltou a chegar só aos 40. Bernardo tocou para Kleber, que fez o pivô e devolveu para o meia bater perto da trave.

Com o triunfo, o Vitória joga pelo empate ou qualquer resultado positivo para avançar de fase, já o Coritiba precisa vencer pelo placar simples - um novo 2 a 1 leva para as penalidades. O duelo da volta acontece no dia 31 de agosto, uma quarta-feira, às 17h, no Couto Pereira. O vencedor do confronto brasileiro enfrenta Estudiantes ou Belgrano, ambos da Argentina.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 2X1 CORITIBA

Local
: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Data-hora: 25/8/2016 – 21h45
Árbitro: José Argote (VEN)
Auxiliares: Franchescoly Chacón (VEN) e Elbis Gómez (VEN)
Cartões amarelos: Victor Ramos, Marcelo (VIT); Evandro (COR)
Público/Renda: 3.537 pagantes /R$ 25.863,50
Gols: Evandro, 43'/1ºT (0-1), Diego Renan, 20'/2ºT (1-1), Kieza, 24'/2ºT (2-1).

VITÓRIA: Fernando Miguel; Diogo Matheus (Euller), Ramon, Victor Ramos e Diego Renan; William Farias, Marcelo (Serginho) e Cárdenas; Marinho, Kieza e Vander (Ramalho). Técnico: Vagner Mancini.

CORITIBA: Wilson; Dodô, Luccas Claro, Juninho e Juan; Edinho (Iago), João Paulo, Veiga e Evandro (Amaral); Neto Berola (Bernardo) e Kleber. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.