jogadores Paraná

Tricolor, apesar da melhor campanha, jogou favoritismo para o Furacão. (Divulgação/Paraná)

Guilherme Moreira
14/04/2016
16:11
Curitiba (PR)

No sábado, às 16h20, o Paraná encara o Atlético-PR na arena da Baixada, pelo jogo de ida da semifinal do Campeonato Paranaense. O Tricolor, apesar de ter melhor campanha no geral, deixou o favoritismo para o rival. Entretanto, o time confia em seu desempenho.

O técnico Claudinei Oliveira alega que os fatores grama sintética e torcida dão uma vantagem para a equipe rubro-negra na primeira partida do confronto. O clima entre torcedores e jogadores, por outro lado, não é dos melhores.

A briga entre Walter e a Os Fanáticos durante a semana, além da proibição de materiais a diretoria contra a torcida e o protesto de silêncio da organizada na quarta-feira, mostram que o ambiente não é tão favorável. Mesmo assim, o comandante paranista ignora.

- Quem joga em casa tem vantagem nem que seja de meio por cento. O Atlético-PR tem certo favoritismo por jogar em casa, grama sintética, apoio da torcida - comentou.

Oliveira declarou que não vai mudar sua postura de jogo, com as duas linhas de quatro próximas e compactuadas. O Tricolor, assim como durante o Estadual, vai apostar na velocidade do quarteto de frente para trazer um bom resultado para a Vila Capanema. No estádio rubro-negro, o Paraná tem apenas duas vitórias na história.

- A gente tem que fazer um bom jogo, buscar deixar parelho e manter o jogo vivo para a volta, que aí a vantagem é nossa. Se a gente estiver compacto, nossa transição ofensiva é muito boa. Acredito que pelo que a gente tem apresentado temos condições de fazer um grande jogo e vencer na Arena. Mas sabemos da força do Atlético-PR - completou.