Alan Santos

Machucado, Alan Santos fica de fora do duelo no Durival Britto e Silva. (Giuliano Gomes/PR PRESS)

Guilherme Moreira
01/06/2016
08:55
Curitiba (PR)

Em clima conturbado, o Coritiba recebe a Chapecoense nesta quarta-feira, às 21h, na Vila Capanema (por conta da reforma do gramado do Couto Pereira), pela quinta rodada da Série A. E, para superar a crise, o Verdão vem com mudanças no time titular.

Um dia antes do confronto desta noite, a diretoria coxa-branca demitiu o gerente de futebol Valdir Barbosa. Já o técnico Gilson Kleina balançou forte no cargo, mas conseguiu mais uma chance no comando técnico após reunião na noite de segunda-feira.

- É difícil para a gente, sempre que tem esses boatos (de demissão). Mas a gente está fechado com o Kleina. Ele passa bastante confiança para o grupo e não transmite nada do que vem de fora de campo. Ele diz que essa responsabilidade é dele, porque a nossa é resolver dentro de campo - admitiu Dodô, que volta à titularidade. 

Sem poder contar com Ceará e Alan Santos, vetados pelo departamento médico, além de Kleber, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Dodô, Thiago Lopes e Ortega são os substitutos definidos pela comissão técnica.

O treinador esboçou a equipe com outras duas alterações por opção. Carlinhos e Leandro perderam suas posições para César Benítez e Negueba, respectivamente - esse último, novamente, está envolvido em uma possível saída para o Grêmio. Um cenário, que aliado à pressão da torcida, promete um confronto de alta tensão em caso de resultado negativo.

- Eu vejo essa pressão. Não só em cima do Gilson, mas em cima do grupo e dos resultados. Vejo o desempenho do Coritiba dentro de campo como muito bom, mas infelizmente temos de consertar detalhes o mais rapidamente possível para dar tranquilidade à comissão e ao grupo - comentou o zagueiro Rafael Marques.

O Coritiba deve ir a campo com: Wilson; Dodô, Rafael Marques, Juninho e César Benítez; João Paulo, Thiago Lopes, Juan e González; Negueba (Vinícius) e Ortega.