Foz do Iguaçu x Paraná

Foz virou o jogo, mas cedeu o empate no último lance. (Divulgação/Foz do Iguaçu)

Daniel Piva
20/03/2016
18:40
Curitiba (PR)

O Paraná desperdiçou a chance de reassumir a liderança do Campeonato Paranaense. Na tarde deste domingo, o Paraná empatou por 3 a 3 com o Foz do Iguaçu, no Estádio ABC. Porém, o resultado foi visto com bons olhos pelo clube, que alcançou o empate aos 45 minutos do segundo tempo, com o meia Valber. Além disso, o Tricolor reclamou muito da arbitragem.

O time paranista abriu o placar aos 11 minutos, com o zagueiro Alisson, de cabeça. Porém, no lance seguinte, o defensor atingiu o atacante Safirinha dentro da grande área. Pênalti marcado e convertido por Safira. 1 a 1.

Apesar de ter dificuldades para criar, o Paraná chegou ao segundo gol. Aos 33 minutos, Nei meteu uma boa bola para Robson, que bateu por cobertura e recolocou o Tricolor em vantagem.

Mas a partir daí começaram as polémicas envolvendo o árbitro Selmo Pedro dos Anjos Neto. Aos 35, o meia Nadson, do Paraná, foi proteger a bola e acertou o adversário. Na visão do juiz foi uma agressão e o cartão vermelho aplicado.

Dez minutos depois, o lateral Chilavert, do Foz, caiu na área após um choque com Alexson. Na visão do árbitro foi pênalti, que novamente foi convertido por Safira. 2 a 2. "Eu sequer encostei nele. Que absurdo", protestou Alexson.

O lance revoltou os paranistas. "Todo jogo é assim. Contra o Coritiba, contra o Atlético-PR e agora com o Foz. Toda hora enfrentamos 14", disparou o volante Jean.

Para piorar teve nova polêmica logo na volta do segundo tempo. Após um cruzamento da esquerda, Safirinha apareceu para marcar o terceiro gol do Foz. Porém, o atacante estava em posição irregular.

- A verdade é que a arbitragem influenciou muito no jogo todo. O meu sonho é a profissionalização dos árbitros, mas honestamente não sei se eles desejam isso também - lamentou o técnico Claudinei Oliveira.

Com a vantagem no placar e com um homem a mais em campo, o Foz teve boas chances de marcar. O Paraná tinha dificuldades para criar e buscava o empate mas na base da superação.

A melhor oportunidade paranista foi aos 43 minutos, quando a zaga do Foz saiu jogando errado e Tony perdeu uma chance incrível. Mas dois minutos depois, o Paraná chegou ao gol de empate com Valber, de cabeça. 3 a 3.

- Foi na base da superação - comemorou o meia.