faixas torcida Atlético-PR

Torcida arrancou faixas de apoio aos dirigentes no fim da partida. (Elton Sales/Rádio Banda B)

Guilherme Moreira
24/08/2016
22:15
Curitiba (PR)

A derrota por 1 a 0 para o Grêmio nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, desagradou a torcida atleticana. Os torcedores protestaram durante e após o duelo, criticando especificamente a diretoria do clube paranaense.

Ainda no primeiro tempo, após levar gol de Bolaños aos 6 minutos, a torcida gritou o nome de Walter, negociado com o Goiás, mas que esteve no estádio acompanhando o confronto. Antes do intervalo, o presidente do Conselho Deliberativo, Mario Celso Petraglia, foi bastante xingado.

Nos minutos finais da partida, os torcedores voltaram a gritar e protestar contra a diretoria que, na semana passada, negociou Walter (para o Goiás) e Vinícius (para o Náutico), além de demitir o diretor de futebol, Paulo Carneiro. Nem mesmo a presença de Weverton, campeão olímpico pela Seleção Brasileira e homenageado no intervalo com uma placa, amenizou o péssimo clima na Arena. 

Com o apito final, um grupo de torcedores arrancou seis faixas da Assocap, que vinham sendo colocadas nos últimos jogos, no anel superior, atrás da organizada Os Fanáticos e nas duas retas: "Atleticano seja VERDADE, 40k já" e "quanto + sócios, + time". Esses dizeres cobram 40 mil sócios da torcida para ter competitividade diante dos times do eixo Rio-SP-MG-RS. Atualmente, o clube possui aproximadamente 20 mil.

Um dos poucos que se pronunciou ainda no gramado, o experiente Paulo André disse que as vaias e gritos dos torcedores são normais. O zagueiro declarou que, no estágio atual, somente vitórias colocarão a nação atleticana ao lado do time novamente, que sofreu a quarta derrota consecutiva - contando a Série A.

- O protesto teve razão pelo que foi o primeiro tempo. Tem que ter paciência e é momento de trabalhar para reverter esse momento - afirmou.

Com a derrota, o Atlético-PR precisa vencer por dois gols de diferença ou um gol a partir de 2 a 1 para passar de fase. O confronto da volta acontece no dia 21 de setembro, uma quarta-feira, às 19h30, na Arena do Grêmio.