Hélio Cury

Hélio Cury (à esq), mandatário da FPF, comandou o arbitral em um hotel no centro de Curitiba. (Julia Abdul-Hak/FPF)

LANCE!
17/10/2017
14:18
Curitiba (PR)

Na manhã desta terça-feira, os 12 clubes participantes do Campeonato Paranaense de 2018 definiram uma nova fórmula de disputa após quatro anos. O regulamento é idêntico ao Estadual carioca, disputado em dois turnos, como na Taça Guarabara e Taça Rio.

As equipes serão divididas em dois grupos de seis. Na Taça I, os times se enfrentam contra os adversários do outro grupo. Os dois primeiros colocados de cada grupo fazem as semifinais e os vencedores jogam a final - ambos em jogo único (o critério de quem atua em casa é a melhor campanha).

Já na Taça II, os participantes jogam contra as equipes de seus respectivos grupos. A lógica é a mesma, com os primeiros se enfrentando nas semis e, posteriormente, na final, também em jogo único, com o time de melhor desempenho decidindo diante de sua torcida.

Os campeões de cada taça fazem a decisão do Estadual em duas partidas, nos dias 1 e 8 de abril. A equipe de melhor campanha decide em casa. Caso o mesmo clube vença as duas taças será declarada campeã antecipadamente. Serão rebaixadas as duas equipes que tiverem conquistado o menor número de pontos na soma das duas Taças, sem contar os jogos de semifinais e finais.

A ideia de alteração na fórmula de disputa foi sugerida pelo executivo de futebol do Coritiba, Alex Brasil. Os representantes de cada clube já vinham debatendo sobre mudanças através de um grupo em um aplicativo de conversas.

O Estadual começará no dia 17 de janeiro e a Federação Paranaense de Futebol (FPF) tem até o dia 17 de novembro para divulgar a tabela da competição.

Divisão

Grupo A: Coritiba (1º), Cianorte (3º), Paraná Clube (5º), Cascavel (7º), Foz do Iguaçu (9º) e Maringá (campeão da segunda divisão).

Grupo B: Atlético-PR (2º), Londrina (4º), Prundetópolis (6º), Rio Branco (8º), Toledo (10º) e União de Francisco Beltrão (vice-campeão da segunda divisão).

Inscritos

No arbitral de mais de três horas também ficou definido a limitação de inscritos para os clubes. Serão permitidos 30 jogadores para a competição, podendo fazer cinco alterações até o início do segundo turno. Em resumo, se algum clube optar pelo uso de uma equipe alternativa, como o Sub-23, como o Atlético-PR fez em algumas edições, a decisão será mantida até o final, sem a manobra de jogar com a equipe principal somente na reta final.