Roberto Fernandes

Em 2014, Roberto Fernandes substituiu Marcelo Martelotte no América-RN, na reta final da Série B e foi rebaixado. (Divulgação/Paraná)

Daniel Piva
27/09/2016
09:53
Curitiba (PR)

O Paraná Clube anunciou no domingo a troca no comando técnico: sai Marcelo Martelotte e entra Roberto Fernandes. O principal motivo alegado pelos dirigentes paranistas foi da necessidade de uma mudança de discurso, já que o time está se aproximando cada vez mais da zona de rebaixamento restando 11 rodadas para o fim da Série B.

- A troca no comando técnico é o fruto de uma relação desgastada e que não estava dando resultados. Não é um problema só do comando, precisamos de um comprometimento maior de todos. Nesta questão motivacional, o Roberto Fernandes é o treinador mais ascendente no momento - declarou o presidente Leonardo Oliveira, do Paraná, nesta segunda-feira, em entrevista à Rádio Transamérica.

Esta mudança não é inédita no futebol brasileiro, já que em 2014, na reta final da Série B, o América-RN fez exatamente o mesmo: demitiu Martelotte e contratou Roberto Fernandes, mas acabou rebaixado à Série C.

Após empatar por 2 a 2 com o Sampaio Corrêa em casa, na 29ª rodada da Série B de 2014, o América-RN estava em 17º, quando Martelotte foi desligado. Fernandes dirigiu o time em nove rodadas e somou quatro vitórias, um empate e quatro derrotas (aproveitamento de 48,1% na Série B) , o insuficiente para evitar o rebaixamento - acabou na mesma 17ª colocação.

No elenco do América-RN estava o atacante Rodrigo Pimpão, atleta revelado pelo Paraná em 2008 e que atualmente defende o Botafogo. Ele aprovou a contratação de Roberto Fernandes e confirmou a fama de que o treinador tem como característica a cobrança.

- O Roberto Fernandes tem esse jeito mesmo de cobrar. É importante um treinador assim para o momento do Paraná, que precisa se levantar e buscar resultados. Pode dar certo - apontou Pimpão.

Além da cobrança em si, o atacante indicou outras características do novo comandante paranista.

- Ele analisa bem a equipe adversária, antes e durante a partida. Ele tem boas definições táticas. Mas o diferencial é a motivação, que busca animar sempre a equipe - definiu o jogador.

No Paraná Clube, Roberto Fernandes começou a trabalhar na tarde desta segunda-feira. O treinador estreará no comando técnico paranista na quinta-feira, diante do Goiás, no Serra Dourada.