Otávio

Com idade olímpica, Otávio espera nova chance na Seleção. (Giuliano Gomes/PR Press)

Guilherme Moreira
25/02/2016
07:00
Curitiba (PR)

O destino reservou um dia especial para Otávio. O volante, que nunca tinha marcado um gol profissionalmente, foi coroado na noite de quarta-feira, na vitória simples por 1 a 0 contra o Criciúma, pela segunda rodada da Primeira Liga.

A partida marcava a estreia da grama sintética e o retorno do Atlético-PR à Arena da Baixada, em seu primeiro jogo do ano no estádio. E, com promoção de ingresso, a casa estava cheia e completamente rubro-negra.

Um jogo rápido e aberto, mas que insistiu em ficar no a 0 a 0. Até aos 42 minutos do segundo tempo. Walter cruzou na área, Vinícius escorou e André Lima ajeitou para Otávio, de frente para o gol e na entrada da área, chutar - a bola desviou na zaga e entrou. Explosão da torcida e dele, que nem viu direito a rede balançar. 

- Nunca fui de fazer muitos gols. Fiquei muito feliz de fazer o gol na volta à Arena. É uma felicidade não só minha, mas de todo grupo. Eu nem cheguei a ver ela entrar. Só vi todo mundo gritando e saí para comemorar. Faltava só o gol para mim como profissional como Atlético Paranaense - comentou após a partida.

Revelado nas categorias de base do Furacão, o camisa 7 tem 88 jogos como profissional e, agora, um gol. Em 2015, o volante se destacou na Série A depois de quase ser emprestado após o fim do Campeonato Paranaense.

A reviravolta fez o meio-campista ser convocado para a Seleção Olímpica ano passado, mas a atuação não foi boa. Mesmo assim, o jogador segue em alta dentro de campo e espera continuar sendo destaque do Atlético-PR na temporada. Rei do desarme no Brasileiro passado, Otávio ainda tem boa saída de bola e um passe refinado. Qualidades que aguardam mais um chamado para vestir a "amarelinha".