J. Malucelli x Coritiba

Marcando primeiro, Coritiba tem quase a certeza de vitória em 2016. (Divulgação/Coritiba)

Guilherme Moreira
13/03/2016
19:45
Curitiba (PR)

Neste domingo, o Coritiba perdeu novamente no Campeonato Paranaense ao sair derrotado no Eco-Estadio, para o J. Malucelli, por 2 a 0, pela nona rodada do Campeonato Paranaense. Esse foi o terceiro revés alviverde na competição.

Após fazer um bom primeiro tempo, colocando três bolas na trave e desperdiçando várias chances, o Verdão levou o gol aos 35 minutos do primeiro tempo. Em contra-ataque, Dinelson achou Getterson, que tocou na saída de Wilson.

- Tivemos inúmeras chances, comandamos o jogo. O desempenho é para elogiar, encurralamos o adversário e conseguimos fazer as jogadas. Eles esperaram uma situação, se fecharam e ganharam - analisou Gilson Kleina. 

O treinador coxa-branca salientou que é importante fazer o gol antes do rival para ter mais tranquilidade durante o jogo. Além disso, o comandante alviverde lamentou os gols perdidos.

- Tem que sair na frente sempre, até para mudar a estratégia defensiva do adversário. Criamos para isso, mas não tivemos a tranquilidade para finalizar. Resultado ruim, mas importante para mostrar que não podemos cometer esses erros no mata-mata - ponderou.

Kleina tem razão em quase sua totalidade. Das três derrotas no Estadual, o Coritiba saiu atrás do resultado diante do Toledo (3x2) e neste domingo, contra o Jotinha (1x0). Frente ao PSTC, o Coxa levou a virada (2x1). Já pela Primeira Liga, o Grêmio também fez um gol e foi o suficiente para vencer. Todos fora de casa.

Nos dois empates pelo Paranaense, o Coritiba saiu atrás contra o Londrina (1x1) e o Rio Branco (3x3). Ambos aconteceram no Couto Pereira. E, em todas as vitórias, o time alviverde fez o primeiro gol da partida.

Os triunfos diante do Cascavel (4x0), Foz do Iguaçu (3x0), Operário (4x0) e Paraná (3x0), além do Avaí (3x0) - pela Primeira Liga, comprovam a opinião do treinador. E ainda ressalta que, somente contra o PSTC, o Verdão levou gol (dois) depois de marcar. No restante, ficou zerado.

- Já temos nossa responsabilidade, estamos tranquilos. A pressão, se vier, será externa. Não interna. Não podemos achar que está tudo errado pela derrota. Claro, vamos cobrar os erros e corrigir, mas eles estão no caminho certo - finalizou Kleina.