Luverdense x Paraná

Com os três gols, defesa do Paraná é a mais vazada da competição. (Divulgação/Luverdense)

Daniel Piva
04/10/2016
23:24
Curitiba (PR)

Com falhas no sistema defensivo e desperdiçando boas oportunidades, principalmente no primeiro tempo, o Paraná foi derrotado por 3 a 2 para o Luverdense, na noite desta quinta-feira, no Estádio Passo das Emas. Esta foi a quinta derrota paranista na Série B, que está estacionado na 15ª colocação. Enquanto isso, a equipe de Lucas do Rio Verde segue sonhando com o acesso.

Embora tenha adotado uma linha defensiva com cinco jogadores, o Paraná apresentava muitas brechas. Principalmente pelo lado esquerdo. Foi em uma jogada por ali que surgiu o cruzamento rasteiro de Moacir na linha de fundo para Alfredo abrir o placar para o Luverdense, aos 17 minutos.

O gol do Luverdense saiu três minutos após o Paraná perder uma chance incrível de marcar primeiro. Aos 14, Diego Tavares apareceu bem pela direita e serviu Nadson, que finalizou dentro da pequena área, mas pegou fraco na bola e facilitou para o goleiro Diogo Silva.

Nadson teve ainda outras duas grandes chances de marcar, mas em ambas finalizou para fora. Na primeira, após um vacilo do sistema defensivo do Luverdense, ele recuperou a bola, driblou um marcador e bateu da entrada da área, tirando tinta da trave do goleiro Diogo Silva. Depois, após boa jogada de Tavares pela direita, ele apareceu dentro da grande área como homem surpresa, mas mandou por cima.

Já o Luverdense seguiu sendo eficaz. Novamente explorando o lado direito do ataque, Moacir cruzou para Alfredo marcar novamente, desta vez de cabeça, aos 23 minutos. 2 a 0.

O Paraná sentiu os dois gols e o técnico Roberto Fernandes desmanchou a linha com cinco  defensores, voltando a formar o time no 4-2-3-1. A equipe conseguiu conter as investidas do Luverdense (que só voltou a assustar em bola parada, em uma cobrança de falta de Sérgio Mota) e descontou o placar aos 43, quando Rafael Carioca fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Lúcio Flávio, de cabeça, marcar: 2 a 1.

Porém, logo aos seis minutos do segundo tempo, o Luverdense marcou o terceiro. Após uma falta cobrada da direita, a zaga afastou, mas no rebote Sérgio Mota acertou uma bomba de fora da área e acertou o ângulo do goleiro Marcos. 3 a 1.

O Luverdense seguiu pressionando, mas na primeira oportunidade que o Paraná criou no segundo tempo ele conseguiu descontar. Aos 15, Diego Tavares invadiu a área e foi derrubado por Raul Prata. Pênalti, que foi muito bem batido por Nadson, que descontou. 3 a 2.

Embora tenha habitado o campo de ataque por bastante tempo, o Paraná não conseguiu criar grandes chances para empatar a partida. As melhores ocorreram aos 33, quando Guilherme Queiroz arriscou de fora, para firme defesa de Diogo Silva, e aos 41, quando Nadson fez boa jogada pela esquerda, acionou Válber, mas o goleiro do Luverdense saiu e ficou com a bola.

Com os três gols sofridos em Lucas do Rio Verde, o Paraná se tornou a pior defesa da Série B: foi vazado 42 vezes. Já o Luverdense subiu para a 11ª colocação e chegou a marca de 42 pontos, seis a menos do que o G-4.

FICHA TÉCNICA
LUVERDENSE 3X2 PARANÁ

Local: Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde.
Data-hora: 04/10/2016 – 21h30.
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ).
Auxiliares: Michel Correia (RJ) e João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ).
Público/Renda: 1.211 total/ R$ 8.820,00.
Cartões amarelos: Raul Prata, Luiz Otávio e Everton (LUV); Pitty, Wellington Reis, Guilherme Queiroz, Murilo Rangel e Anderson Uchoa (PRC).
Gols: Alfredo, 17'/1ºT (1-0); Alfredo, 23'/1 T (2-0); Lúcio Flávio, 43'/1ºT (2-1); Sérgio Mota, 06`/2ºT (3-1); Nadson, 16`/2ºT (3-2)

LUVERDENSE: Diogo Silva; Moacir, Luiz Otávio, Everton e Raul Prata; Ricardo, Jean Patrick, Douglas Baggio e Sérgio Mota (Macena - 40`2ºT); Hugo (Tozin - 40`2ºT) e Alfredo (Diogo Sodré - 24`2ºT). Técnico: Júnior Rocha.

PARANÁ: Marcos; Diego Tavares, Pitty, Alisson, Leandro Silva (Válber - 38`2ºT) e Rafael Carioca; Wellington Reis (Murilo Rangel - 24`2ºT), Anderson Uchôa e Nadson; Henrique (Guilherme Queiroz - 4`1ºT) e Lúcio Flávio. Técnico: Roberto Fernandes.