Paulo Autuori

Treinador do Furacão voltou a criticar a CBF. (Gustavo Oliveira/Atlético-PR)

Guilherme Moreira
08/07/2016
15:56
Curitiba (PR)

Convivendo com perdas de atletas, o Atlético-PR vem sofrendo neste Campeonato Brasileiro. Apesar de tentar minimizar o problema, o técnico Paulo Autuori criticou o calendário brasileiro, que ajuda o futebol internacional a garimpar jogadores durante o torneio.

Nesta sexta-feira, o Furacão perdeu o sexto jogador durante a Série A. Bruno Mota, revelado nas categorias de base, se despediu do elenco rubro-negro e vai atuar no futebol turco - o clube não foi revelado. Essa saída é a sexta baixa desde o início da competição.

Além do meia, o zagueiro Vilches foi para o Universidad do Chile, o volante Jadson está no Santa Cruz, o marcador Fernando Barrientos se transferiu para o Lanús-ARG, o atacante Anderson Lopes foi para o Sanfrecce Hiroshima-JAP e o também atacante Ewandro acertou com a Udinese-ITA.

- São situações naturais. Às vezes não esperamos, outras vezes somos surpreendidos. É um sistema aberto, com possibilidade de entradas e saídas. Essa janela é prejudicial aos clubes brasileiros, um problema de calendário que é fora de propósito do que se passa no mundo - comentou Autuori. 

Além de perder peças, o Atlético-PR segue devagar no mercado e as reposições ainda não chegaram. Até o momento, apenas o meio-campista Jussiê foi especulado como possível reforço para a sequência da temporada. A diretoria, em sigilo, garante que tem outras negociações em andamento.

- Não quero entradas de jogadores apenas para dar satisfação. Importante é qualificar o grupo e isso que queremos. Um grupo forte, competitivo. A cada dia temos que trabalhar no sentido de melhorar o dia a dia o elenco - afirmou o treinador, que afirma gostar de trabalhar com atletas da base no CT do Caju.

Adepto do rodízio no elenco em 2016, Autuori diz que essas baixas e a falta de reforços não atrapalham nessa filosofia adotada para o ano. O treinador declarou que, até pela sequência de partidas envolvendo diferentes competições, será necessário manter essa forma de trabalho.

- (A saída de jogador) Não me prejudica na questão (do rodízio). Saíram jogadores, mas vamos continuar utilizando rodízio quando tivermos jogos seguidos, sem dificuldades. É um desenvolvimento de um trabalho do dia a dia, sendo coerente e tendo uma lógica - finalizou.

Sexto colocado da Série A, com 20 pontos, o Atlético-PR encara o Cruzeiro na próxima segunda-feira, às 20h, no Mineirão, pela décima quarta rodada.