Gol - Atlético-PR x Chapecoense

Jogadores do Furacão comemoram vitória em casa (Foto: Reinaldo Reginato/Lancepress!)

Daniel Piva
05/10/2016
21:22
Curitiba (PR)

Mais uma vez, o Atlético-PR fez o dever de casa e bateu a Chapecoense por 3 a 1. Mas na noite desta quarta-feira, o resultado positivo veio com certo drama, já que o time saiu perdendo e só conseguiu marcar o gol da virada aos 38 minutos do segundo tempo.

O Atlético-PR começou a partida assustando a Chapecoense. Nos primeiros dez minutos, o Furacão teve pelo menos duas boas oportunidades. A primeira veio com Paulo André, que cabeceou e exigiu uma boa defesa do goleiro Danilo. A segunda foi com Lucho González, que desperdiçou uma ótima chance dentro da pequena área, após boa jogada de Lucas Fernandes pela direita.

Mas, aos poucos, a Chapecoense ajustou a marcação e passou a tomar conta das ações no meio de campo. E na primeira boa jogada em que conseguiu concluir no sistema ofensivo, a equipe do técnico Caio Júnior abriu o placar na Arena. Em jogada ensaiada de cobrança de escanteio, a bola sobrou para o zagueiro Filipe Machado, que empurrou a bola para o fundo da rede.

Com o 1 a 0 no placar, a Chapecoense trocava passes e criou boas chances. A melhor delas foi aos 24, quando Tiaguinho cruzou da esquerda e Kempes bateu de voleio, mas por cima do gol de Santos.

Apostando em passes longos, o Atlético-PR ao poucos voltou a se impôr no gramado. Após um cruzamento da esquerda, a bola sobrou para Lucas Fernandes no lado direito. O lateral Dener Assunção foi cortar e cometeu um pênalti infantil em cima do atleticano. Na cobrança, Hernani bateu com muita categoria e deixou tudo igual: 1 a 1.

O segundo tempo começou aberto, com os dois times buscando o jogo, mas o Atlético-PR, que apostou na velocidade e em arremates de longa distância, levou a melhor e criou boas chances. Nicolas e Hernani exigiram importantes defesas do goleiro Danilo, que passou a se destacar na partida.

Apesar de ter tomado as rédeas da partida, o Atlético-PR tinha dificuldades para penetrar na defesa da Chapecoense. Assim, a solução foi a bola parada. Aos 38, após cobrança de escanteio, Pablo apareceu livre e cabeceou para o fundo da rede: 2 a 1.

Devido ao gol, a Chapecoense se atirou pra cima. Porém, deu espaço para os contra-ataques e no primeiro que o Furacão conseguiu encaixar, Lucas Fernandes fez bonita jogada individual, mas acabou desarmado. Na sobra, Matheus Rosseto soltou uma bomba e acertou o ângulo. Um golaço, que deu números finais ao duelo na Arena da Baixada.

Com o resultado, o Atlético-PR se consolidou na sexta colocação, com 45 pontos. Já a Chapecoense seguiu em 11º, com 38.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 3X1 CHAPECOENSE

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Data-hora: 05/10/2016 – 19h30.
Árbitro: Wagner Reway (MT).
Auxiliares: Marcio Bezarra Lopes Caetano (SP) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT).
Público/Renda: 10.553 pagantes/ 12.292 total/ Renda: R$ 138.695,00.
Cartões amarelos: Thiago Heleno e Lucas Fernandes (CAP); Dener Assunção,  Filipe Machado e Gil (CFC).
Gols: Filipe Machado, 18'/1ºT (0-1); Hernani, 41`/1ºT (1-1); Pablo, 38`2ºT (2-1); Matheus Rosseto, 43`2ºT (3-1).

ATLÉTICO-PR: Santos; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas; Otávio, Hernani (João Pedro, 28`2ºT), Lucas Fernandes, Lucho González (Guilherme Schetinne, 33`2ºT) e Pablo; Luan (Rosseto, 17`1ºT). Técnico: Paulo Autuori.

CHAPECOENSE: Danilo; Gimenez (Lucas Gomes, 32`2ºT), Neto, Thiego, Filipe Machado e Dener Assunção (Alan Ruschel, 18`2ºT); Gil, Matheus Biteco, Cléber Santana e Tiaguinho (Ananias, 36`2ºT);  Kempes. Técnico: Caio Júnior.