treino Atlético-PR

Furacão tem desfalques no DM e atletas que não podem atuar pela competição. (Gustavo Oliveira/Atlético-PR)

Guilherme Moreira
21/09/2016
03:17
Curitiba (PR)

O Atlético-PR enfrenta o Grêmio nesta quarta-feira, às 19h30, na Arena Grêmio, pelo jogo da volta das oitavas de final, na busca de terminar com o "fantasma do pijama". O clube paranaense não vence fora de Curitiba há mais de dois meses.

Com uma boa campanha dentro da Arena da Baixada na temporada, o Furacão teve a infelicidade de perder para o time gaúcho na primeira partida - o adversário dominou do início ao fim, algo raro no local em 2016. Para reverter o cenário, a equipe tem que ganhar de qualquer fora em Porto Alegre.

O retrospecto do ano não ajuda. O último triunfo fora de casa foi no dia 11 de julho diante do Cruzeiro, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro, por 3 a 0.
De lá para cá, foram dez jogos: cinco derrotas e cinco empates. Nenhum desses resultado faz o Atlético-PR passar de fase. 

Além da dificuldade em vencer longe de seus domínios, o técnico Paulo Autuori tem problemas para montar os relacionados. O goleiro Rodolfo, os zagueiros Wanderson e Marcão, o volante Matheus Rossetto e o meia Lucas Fernandes já defenderam outras equipes na competição. O meia Luciano Cabral, com uma entorse no tornozelo, foi vetado. Já o lateral-esquerdo Sidcley ainda se recupera de uma lesão muscular na coxa direita.

O meio-campista Nikão e o volante Deivid, em fase de transição, também não podem jogar. A última considerada baixa é o argentino Lucho González, meio-campista contratado na semana passada que ainda não está inscrito no torneio mata-mata.

- Em relação às mudanças, não temos muitas alternativas na Copa do Brasil. Vamos pensar bem neste jogo, mas também nos jogos seguintes. Não temos muitas opções nesse momento. Vamos ver como os jogadores estão, muitos ainda estão em processo de recuperação do último jogo. O que não vou fazer é colocar a integridade dos jogadores em risco - comentou o treinador.

Assim, o Atlético-PR deve ir a campo com: Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas; Otávio e Hernani; Galhardo, Pablo e Marcos Guilherme (João Pedro); André Lima.

Para passar de fase, o Furacão precisa vencer por dois gols de diferença ou um gol a partir dos 2 a 1 pelo critério de marcar fora de casa. Um novo 1 a 0 leva o duelo para os pênaltis. O Tricolor gaúcho joga por qualquer empate ou vitória.