Walter

Walter não balanças as redes desde novembro de 2015. (Giuliano Gomes/PR PRESS)

Daniel Piva
30/04/2016
14:12
Curitiba (PR)

Dois dos principais nomes do futebol paranaense, os atacantes Walter e Kleber chegam à decisão do Estadual em momentos distintos. Enquanto o atleticano não desencantou em 2016, o coxa-branca deu a volta por cima , é o artilheiro isolado e um dos principais candidatos a craque da competição.

No fim de 2015, quando o Coritiba anunciou a renovação de centroavante, muitas críticas foram disparadas. Na luta contra o rebaixamento, o atacante havia marcado apenas um gol (de pênalti, contra o Flamengo) e a participação dele foi ofuscada por Henrique Almeida, hoje no Grêmio.

Para 2016, o técnico Gilson Kleina utiliza o atacante mais próximo da área adversária, sendo uma espécie de homem de referência. O resultado é surpreendente, já que o Gladiador já anotou 13 gols em 11 jogos na temporada.

- A realidade é que eu não sabia que ele jogava tanto. Eu nunca tinha trabalhado com ele, só enfrentado. Não conhecia a capacidade técnica e de movimentação que ele tem - elogia Gilson Kleina. 

Kleber evita apontar esse como um dos melhores momentos da carreira, mas comemora a boa fase e o fato de ser artilheiro da competição pela segunda vez na carreira. Somente uma vez o atleta acabou sendo artilheiro de uma competição.

- Para falar a verdade não sabia disso, que só tinha sido artilheiro na Copa do Brasil de 2011. Isso se deve a posicionamento e a lesões, já que eu algumas vezes não fiz uma competição do início ao fim. Espero que possa manter esse rendimento para o Campeonato Brasileiro - aponta. 

- Torço por ele, mas que não desencante contra a gente - brinca Kleber Gladiador

Do outro lado está Walter, que segue com a sina de não ter balançado a rede uma vez sequer na temporada. O último gol foi contra o Avaí, em novembro de 2015, pela Série A. O técnico Paulo Autuori, do Atlético-PR, sai em defesa do jogador.

- O rendimento coletivo ele vem tendo, que é o que mais nos interessa. Agora torcemos para que ele possa ter esse mesmo rendimento individualmente e que volte a marcar gols - incentiva.

E até mesmo o rival Kleber Gladiador apoia Walter neste momento difícil do atacante. O atleta afirma que a fase é passageira, mas só espera que Walter não desencante nas finais.

- Essas coisas acontecem. Eu já passei por jejum e muitos outros atacantes já passaram. Tem que ter tranquilidade que o gol vai sair. Torço por ele, mas que ele não saia contra a gente - brinca o artilheiro do Coritiba.