jogadores Paraná

Com Martelotte, Paraná venceu apenas um dos quatro jogos na Vila. (Divulgação/Paraná)

Guilherme Moreira
29/07/2016
18:23
Curitiba (PR)

Sem vencer há três jogos, o Paraná recebe o Ceará neste sábado, às 19h, na Vila Capanema, pela décima oitava rodada da Série B. O adversário é o atual vice-líder da competição, enquanto o time paranista chega de uma derrota inacreditável para o Criciúma.

Com dois empates em casa e uma virada para o Tigre, na rodada passada, quando vencia por 2 a 0 até os 32 minutos do segundo tempo, o Tricolor espera vencer para ficar próximo do objetivo do primeiro turno: chegar aos 30 pontos. A equipe ainda joga diante do Tupi, no dia 2 de agosto, fora de casa. Atualmente, o clube tem 25 e está a quatro do G-4.

- É claro que os jogadores estão desanimados (pelo revés de virada), mas é importante que eles levantem a cabeça. O campeonato não está perdido. Tem mais 20 jogos e muita coisa para acontecer. Nós estamos mostrando qualidade nas partidas e é isso que precisamos manter para conquistar os resultados nos desafios que temos pela frente. O campeonato está indefinido - afirmou o
técnico Marcelo Martelotte.

Nos últimos quatro jogos sob seus domínios a equipe paranista venceu apenas um jogo empatou dois e perdeu um. A dificuldade jogando na Vila contra os rivais é um problema que a equipe garante que será resolvida.

- A gente teve dois deslizes, mas vamos fazer um alçapão daqui. Os resultados vão aparecer. O segundo turno jogando em casa vai ser muito difícil tirar ponto da gente. São 10, 11 jogos que vamos fazer isso: um alçapão para ganhar todos os pontos que forem possíveis - prometeu o atacante Lúcio Flávio, que volta de suspensão.

Para o duelo do final de semana, Martelotte tem uma dúvida na formação. Justamente o camisa 9, que retorna na rodada, e não tem vaga garantida. O técnico gostou da apresentação do time sem um centroavante de ofício, apesar do revés nos 14 minutos finais, e pode manter a escalação.

- Ainda tem algumas situações a serem trabalhadas e uma delas é o retorno do Lúcio Flávio e voltando a ter um modelo de jogo parecido com os jogos que tivemos em casa. A outra é jogar mais próxima do que a gente teve em Criciúma, que foi uma formação que me agradou. Então trabalhamos com algumas definições que serão resolvidas até o sábado - analisou o comandante.

Assim, o Paraná deve ir a campo com: Marcos; Diego Tavares, Leandro Silva, Alisson e Henrique Gelain; Basso, Jean, Válber, Nadson e Robson; Lúcio Flávio (Murilo Rangel).