Vitor e Jaderson

Vitor (à esq.) e Jaderson (à dir.) são promessas da base do Cruzeiro-RS e treinam no CT do Caju. (Divulgação)

Guilherme Moreira
06/09/2017
16:56
Curitiba (PR)

Nesta semana, o Atlético-PR firmou uma parceria com o Cruzeiro-RS para a formação de jogadores, visando especialmente as categorias de base. O clube rubro-negro terá preferência na compra de revelações do time gaúcho.

As conversas entre os clubes se iniciaram em maio. O meia Jaderson, de 17 anos, virou alvo do Furacão e, na época, com 16 anos, era o jogador mais jovem a disputar o Gauchão desta temporada. Ele entrou em dois jogos da competição e chamou atenção nas quartas de final contra o Internacional. Antes, na base, ele já se destacava: 55 gols nas categorias infantil e juvenil, sendo 32 em 2015 e 23 no ano passado.

Apesar do interesse da dupla Gre-Nal e sondagens do Corinthians e Santos, as diretorias selaram a transferência do atleta para o CT do Caju por empréstimo até agosto do ano que vem, já sendo incluso no grupo que disputa o Campeonato Brasileiro Sub-20. Nesta quarta-feira, inclusive, Jaderson atuou na derrota por 1 a 0 para o Coritiba, no Ecoestádio Janguito Malucelli. Junto com ele, o goleiro Vitor, 16 anos, também foi recrutado pelo Rubro-Negro.

A partir daí, os dirigentes vislumbraram a possibilidade de uma parceria mais amarrada. A ideia inicial é de que o foco na prospecção de jogadores se restrinja, principalmente, nas categorias Sub-17 e Sub-18. O Atlético-PR dará suporte e investimento ao Estrelado, como é conhecido o time do Rio Grande do Sul e, em troca, tem preferência na escolha das revelações. No Estadual de 2017, por exemplo, 53% do elenco do Cruzeiro-RS veio das categorias de base. 

- Com o investimento, iremos melhorar nossa infraestrutura e as condições de trabalho nas categorias, além da capacitação dos profissionais - comemorou o Cruzeiro-RS, em suas redes sociais.

Esse convênio teve o apoio da prefeitura de Cachoeirinha, que esteve presente na assinatura do vínculo, na terça-feira. O Furacão foi representado pelo diretor de futebol, Sidiclei Menezes, responsável pela parceria entre o time paranaense e a Ferroviária-SP desde 2014, e Renato Carvalho, diretor na base.

Com apenas um título do Campeonato Gaúcho, em 1929, o Cruzeiro de Porto Alegre tem certa tradição em formar atletas. Picasso (goleiro), Batista (goleiro), Jorge Andrade (lateral-esquerdo), Michel Bastos (lateral-esquerdo), Diguinho (volante), Chico Spina (atacante) e Rafael Sobis (atacante) são alguns nomes.

Histórico

A busca do Furacão por clubes de menor expressão, com o intuito de buscar valores para o futebol profissional no futuro, não é novidade. No fim dos anos 90 e início dos anos 2000, a parceria mais conhecida e famosa foi feita com o Paraná Soccer Technical Center (PSTC), de Cornélio Procópio.

A preferência por destaques renderam nomes como Kleberson, Fernandinho, Alan Bahia, Dagoberto e Jadson. Dentro de campo, o Atlético-PR foi campeão brasileiro, tricampeão estadual, além de vices da Série A e Libertadores. O vínculo terminou em 2009, após 11 anos de parceria, na gestão de Marcos Malucelli. O contrato entre os dois clubes previa a divisão dos direitos econômicos dos atletas revelados na proporção de 50% para cada um.

Atualmente, além do Cruzeiro-RS, o time paranaense tem parceria com a Ferroviária-SP. O convênio acontece desde 2004. A troca mais marcante veio com o técnico Milton Mendes, então desconhecido e com uma passagem curta pelo Paraná, para assumir o time principal do Furacão na Série A de 2015. O treinador Sérgio Vieira, no ano passado, foi emprestado pela diretoria atleticana para comandar o time paulista no Estadual - ambos não fazem mais parte do quadro de funcionários do Rubro-Negro.