Grêmio x Atlético-PR

Weverton voltou da Seleção e praticou boas defesas, mas falhando no tento gremista. (Marco Oliveira/Atlético-PR)

Guilherme Moreira
14/10/2016
00:14
Curitiba (PR)

Apesar de boas defesas, o goleiro Weverton foi determinante na derrota por 1 a 0 para o Grêmio nesta quinta-feira, na Arena Grêmio, pela trigésima rodada da Série A. O erro no revés fez o time gaúcho ultrapassar a equipe paranaense na luta pelo G-6.

Em um primeiro tempo que fez, ao menos, quatro boas intervenções, o camisa 12 do Furacão falhou no último lance antes do intervalo. Aos 46 minutos, o lateral-direito Edilson chutou cruzado, o arqueiro não segurou e o atacante Pedro Rocha entrou em velocidade para tocar a bola na pequena área para o fundo das redes no rebote. 

- O gol, eu fui tentar segurar. Infelizmente, não consegui, e a bola acabou sobrando para quem vinha na bola. Sou ser humano, não sou super-herói para defender tudo. Então, uma hora vai acontecer. Hoje, aconteceu, infelizmente. A gente trabalha para que as coisas não aconteçam, mas não somos 100% perfeitos e, hoje, as coisas não aconteceram bem - comentou o goleiro da Seleção, que fez viagem de 5 mil quilômetros em cerca de 17 horas para atuar nesta noite.

Nervoso em campo, o goleiro rubro-negro levou um cartão amarelo por reclamação na segunda etapa. O arqueiro foi bloqueado ao tentar fazer uma ligação rápida após escanteio e deu bronca no árbitro Pericles Bassols Pegado Cortez (PE), que não advertiu o adversário.

- Se eu estava nervoso? Você viu o jogo ou você estava aqui dentro? Eu trabalho e confio no meu trabalho. Outra coisa: eu estava nervoso com o árbitro, que fala uma coisa e faz outra. Nervoso com o time, que não jogou bem, não vamos ficar escondendo as coisas. Então, é isso - finalizou.

Curiosamente, diante do mesmo adversário, Weverton foi de herói a vilão pela Copa do Brasil. O arqueiro defendeu três penalidades na decisão por pênaltis, mas errou sua cobrança quando poderia dar a classificação. Depois acabou eliminado.

Com 45 pontos, o Atlético-PR caiu para a oitava colocação e está a um do G-6. No domingo, às 17h, na Vila Capanema, o Furacão recebe o clássico diante do Coritiba.