Tite é apresentado no Corinthians - 20 de outubro de 2010

Tite teve uma passagem vitoriosa pelo Corinthians, conquistando também o Mundial (Foto: Tom Dib/Lancepress!)

Alexandre Araújo
18/06/2016
09:25
Rio de Janeiro (RJ)

Ex-camisa 10 do Flamengo e da Seleção Brasileira, Zico aprovou a escolha da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em relação ao novo treinador do Brasil. Ele, porém, acredita que houve um atraso no convite a Tite, ressaltando que ele deveria ter sido "a bola da vez" quando Felipão foi demitido do cargo, após a Copa do Mundo de 2014.

- Já deveria ter sido (o escolhido) há dois anos. Quando mudou, deveria ter sido ele porque é o treinador com mais currículo, mais conquistas, então perdemos dois anos - disse.

O próprio Tite acreditava que o convite para assumir o time brasileiro seria feito após o fracasso em 2014. Em entrevistas ao fim daquele ano, o treinador, à época sem clube, não escondeu que havia criado uma expectativa em ganhar tal oportunidade e lembrou que se preparou para tal - um ano no exterior estudando, entre outras coisas.

Tite chegou aos Corinthians em 2010 e, após três e meio, saiu deixando um Brasileiro, uma Libertadores e um Mundial, uma Recopa e um Paulista. Retornou ao Parque São Jorge em 2015, conquistando novamente o maior campeonato nacional.

Como jogador, Zico disputou três Mundiais (1978, 1982 e 1986). Fora das quatro linhas, foi coordenador técnico da Seleção Brasileira em 1998 e treinador do Japão em 2006.

Durante a carreira, além de ter atuado pela Seleção, Zico defendeu as camisas do Flamengo, Udinese (ITA) e Kashima Antlers (JAP). Após ter se aposentado, o Galinho treinou o Kashima Antlers, onde é um dos maiores ídolos, e teve passagens pela seleção do Japão, Fenerbahçe (TUR), CSKA Moscou (RUS), Olympiakos (GRE) e seleção do Iraque. O último time que comandou foi o FC Goa, da Índia.

Zico ainda teve uma experiência como diretor de futebol do Flamengo, mas ficou apenas quatro meses no cargo, deixando após uma polêmica envolvendo o, à época, presidente do Conselho Fiscal, Capitão Léo.