Volta Redonda venceu o Moto Club na semifinal da Série D (Divulgação / Site Oficial do clube)

Com goleada sobre o CSA campanha invicta, o Volta Redonda é campeão da Série D  do Brasleiro em 2016 (Divulgação / Site Oficial do clube)

RADAR/LANCE!
01/10/2016
22:52
Volta Redonda (RJ)

Foi conhecido na noite deste sábado o primeiro campeão nacional de 2016. Em Volta Redonda, na finalíssima da Série D do Brasileiro, o Volta Redonda foi impiedoso e goleou por 4 a 0 o CSA. Como na ida o placar foi 0 a 0, o título ficou com a equipe do Sul Fluminense, que ganhou a competição de forma invicta. Os gols foram de Dija Baiano, David e dois de Marcos Junior (dois).

Esta é a conquista de maior relevância nos 40 anos de história do Voltaço, que anteriormente ganhara uma Taça GB (2005). Aliás, o grande herói da campanha há 11 anos, o goleador Tulio Maravilha, compareceu ao jogo e ficou no meio da torcida. Já o CSA, dono de 37 títulos alagoanos, amarga mais um vice fora de seu estado. Ele foi segundo colocado na Conmebol-99, tri-vice da Série B (1980, 82/83) e agora vice da Série D.

Ao menos o CSA conseguiu o maior objetivo, o acesso à Série C-2017, ao lado do Volta Redonda e os semifinalistas da Série D, São Bento (SP) e Moto Club (MA).

O JOGO
O Volta Redonda decidiu o título  da Série D no primeiro tempo, quando saiu para o intervalo com 3 a 0 no placar.

Mesmo sem três titulares (o goleiro Jeferson, o  lateral Rayro e do meia Kattê), o CSA começou bem melhor, ofereceu perigo, tinha no meia Bismarck o seu cérebro e fez o time da casa começar recuado. Mas o Voltaço foi equilibrando e matou o jogo em 13 minutos. Aos 26, Marcelo fez lançamento para a corrida de Dija Baiano, que ganhou de Denílson e tocou na saída do goleiro Pantera para fazer 1 a 0.

O CSA sentiu o gol e deu espaço para o Voltaço conseguir ampliar aos 29, quando Marcelo voltou a brilhar. Ele cruzou na cabeça de Marcos Junior, sozinho próximo à pequena área. Sem marcação, o apoiador cabeceou para fazer 2 a 0.

Aos 38 veio mais um duro golpe para os alagoanos. Marcelo fez lançamento descalibrado e a bola era fácil para a defesa do CSA. O zagueiro Leandro Cardoso fez a cobertura para a saída do goleiro Pantera quase na linha da área, pela direita. Só que o Camisa 12, ao cair para encaixar, fez bobagem. A bola bateu em seu joelho e sobrou para David bater de primeira e fazer 3 a 0.

No segundo tempo, o CSA foi para o tudo ou nada, com a entrada de mais um atacante, Marcelo Nicácio. Ficou o tempo todo em cima e abriu rombos na defesa. Aos 12, Michel Cury recebeu passe de Dija Baiano na pequena área e chutou no travessão. Perdeu um gol incrível para o Voltaço. Só que aos 21 saiu o 4 a 0 com mais uma ajudinha do goleiro Pantera. Ele não cortou o cruzamento de Cristiano e Marcos Junior completou para o gol vazio para euforia dos 7.848 presentes (6.748 pagantes). A torcida do time, invicto há 18 jogos e que neste ano perdeu apenas para Flamengo, Fluminense Vasco e Botafogo no Carioca,  teve muitas alegrias em 2016.

FICHA TÉCNICA
VOLTA REDONDA 4 X 0 CSA
SÉRIE D DO BRASILEIRO - FINAL - JOGO DE VOLTA
DATA E HORÁRIO:
1/10/2016 - 21h (de Brasilía)
LOCAL: Raulino de Oliveira
ÁRBITRO: Antonio Santos Nunes (PI)
AUXILIARES: Anderson José de Moraes Coelho e Herman Brumel Vani  (PI)
CARTÕES AMARELOS: Dija Baiano (VRE), Denilson, Marcos Antonio, Jeferson Maranhão, Kelvin (CSA)
CARTÕES VERMELHOS:
RENDA E PÚBLICO:
R$ 137.000,00/ 6.748 pagantes (7.848 presentes)
GOLS : Dija Baiano, 25'/1ºT (1-0), Marcos Junior, 31'/1ºT (2-0), David, 38'/1ºT (3-0), Marcos Junior, 21'/2T (4-0). 

VOLTA REDONDA: Mota; Osmar, Daniel Felipe, Gilberto e Cristiano; João Clériston, Marcelo e Marcos Júnior (Luiz Gustavo, 29'/2ºT); Dija Baiano, Rafael Pernão (Douglas Pedroso, 19'/2ºT)  e David (Michel Cury, Intervalo). TEC: Felipe Surian

CSA: Pantera; Denilson, Leandro Silva, Leandro Cardoso; Rafinha; Panda, Marcos Antonio, Didira (Marcelo Nicácio, Intervalo) Bismarck (Jeferson Maranhão, 25'/2ºT); Jonatas Obina (Azul, 37'/2ºT)  e Kelvin. TEC: Oliveira Canindé