Diego Torres São José

Diego Torres é um dos destaques do São José no Campeonato Gaúcho (Foto: Divulgação/Aguante Comunicação)

RADAR/LANCE!
22/04/2016
12:34
Porto Alegre (RS)

Depois de empatar com o Internacional por 0 a 0, na semana passada, no Beira-Rio, no jogo de ida pela semifinal do Campeonato Gaúcho, o São José se prepara para o confronto decisivo, previsto para a tarde deste sábado. A partida no Estádio do Passo D'Areia, localizado na Zona Norte de Porto Alegre, será uma grande oportunidade para a equipe treinada pelo técnico China Balbino fazer história no Estadual. Destaque do Zequinha, como o clube é chamado, o meio-campista Diego Torres afirma que a equipe, apesar de respeitar a força e a grandeza do Colorado, jogará ofensivamente.

- Temos de jogar para a frente, obviamente, respeitando a força do Inter, que é um grande time, com jovens e talentosos jogadores. Mas, jogando em casa, o empate não nos interessa, temos de jogar para vencer.  Temos de jogar com inteligência, assim como no primeiro jogo, quando neutralizamos os pontos fortes deles e obtivemos um grande resultado, podendo decidir em casa agora. Será um jogo difícil, mas queremos fazer história, queremos a vaga na final e, quem sabe, conquistarmos o título de campeão gaúcho - afirmou Diogo. 

Na partida desde sábado, que terá início às 18h30, o empate com gols dará a vaga na final ao Internacional. Um novo resultado sem gols levará a decisão para os pênaltis. Quem vencer, obviamente, estará na decisão do Gauchão. Se para muita gente o São José chegar à semifinal e até mesmo empatar com o Inter na casa do Colorado é uma surpresa, Diego afirma que não tem nada de surpreendente, revelando o "segredo" da equipe para conseguir o destaque na competição.

- Nosso maior mérito é o trabalho árduo, sério e, principalmente, a entrega de todos nós em busca de um objetivo coletivo. Sempre soubemos onde queríamos chegar, isso é muito importante. Este grupo de jogadores do São José está junto há dois anos, isso faz a diferença. Graças a Deus temos alcançado nossas metas e vamos lutar muito para chegarmos ainda mais longe - destaca o jogador. 

Com cinco assistências para gols de seus companheiros e dois gols no Campeonato Gaúcho, Diego é uma das referências da equipe do São José. Com a experiência adquirida ao longo da carreira, o jogador, que já atuou pelo Sport Recife, afirma estar acostumado às desconfianças das pessoas em relação a força e a capacidade dos times de menor poder de investimentos. Porém, neste momento decisivo, o jogador garante que isso não abala a confiança dele e dos companheiros.

- Essa desconfiança das pessoas é algo normal. No entanto, é algo desconfortável para nós de times menores. Porém, também é uma provação a mais que temos e que podemos superar com a nossa qualidade, e com nosso trabalho. Podemos provar que temos jogadores bons e de grande qualidade no interior, nas equipes com menos dinheiro. Temos a chance de mostrar que temos condições de jogar nos clubes grandes, o que falta são oportunidades e confiança de algumas pessoas que gerem o futebol - afirma o meio-campista, de 30 anos.

Meia-atacante de origem, Diego tem se destacado no São José atuando mais recuado, marcando e saindo para o jogo. O jogador conta que as principais características dele são a armação de jogadas e as finalizações. Porém, segundo ele, jogar mais atrás, com mais obrigações defensivas, não o incomodam. 

- Joguei a carreira toda mais à frente, mas aqui tivemos algumas lesões e foi preciso que eu jogasse como segundo volante. Não é uma dificuldade, me adaptei bem e tenho me destacado assim. O jogador tem de ter uma capacidade de desempenhar mais de uma função em campo e estou cômodo nesta posição também. O importante é jogar bem e o time vencer, e alcançar nossas metas - afirma o jogador, que ainda não sabe como será o futuro após o Estadual:

- Tenho contrato até o fim deste mês de abril. O São José disputará a Série D do Brasileiro e já me propôs uma renovação, mas vou aguardar o fim do campeonato para discutir melhor com o Cassiano Rocha, meu empresário, o que será melhor. Mas agora o meu pensamento está voltado para esta decisão e na busca pela vaga na final.